Microsoft treinará 15 mil funcionários para trabalhar com inteligência artificial

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

17 de maio de 2019 às 16:56 - Atualizado há 2 anos

Logo Novo Curso

Transmissão exclusiva: Dia 08 de Março, às 21h

Descubra os elementos secretos que empresas de sucesso estão usando para se libertar do antigo modelo de Gestão Feudal de Negócios.

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

A Microsoft anunciou, nesta sexta-feira (17), uma parceria com a empresa de educação General Assembly para treinar 15 mil funcionários até 2022 nos campos de inteligência artificial e engenharia de dados. Segundo a companhia, o objetivo é capacitar talentos para a força de trabalho global.

No primeiro ano da iniciativa, as empresas capacitarão 2 mil pessoas para inteligência artificial e machine learning, e outros 13 mil funcionários nos próximos três anos. “A inteligência artificial está gerando a maior ruptura em nossa economia global desde a industrialização, e a Microsoft é um parceiro incrível à medida que desenvolvemos soluções para capacitar empresas e trabalhadores a enfrentarem essa ruptura”, disse Jake Schwartz, CEO e co-fundador da General Assembly.

No comunicado, a empresa ainda ressaltou um importante dado: segundo o World Economic Forum, até 133 milhões de novos papéis poderão ser criados até 2022 como resultado da nova divisão de trabalho entre humanos, máquinas e algoritmos.

O programa da Microsoft em parceria com a General Assembly se concentrará em três principais frentes: estabelecer os padrões para as habilidades de inteligência artificial, desenvolver soluções de treinamento de IA para empresas escaláveis ​​e criar um conjunto de talentos sustentáveis ​​de trabalhadores com habilidades de IA.

“Como uma empresa de tecnologia comprometida com a inovação, temos a responsabilidade de ajudar os funcionários a acessar o treinamento de IA que precisam para garantir que eles prosperem no local de trabalho de hoje e amanhã”, disse Jean-Philippe Courtois, vice-presidente executivo da Microsoft.

Segundo o executivo, a companhia está entusiasmada em combinar a experiência técnica e industrial com a General Assembly para garantir que as empresas possam maximizar seus potenciais em uma economia baseada na tecnologia.