Metrô de São Paulo terá sistema de reconhecimento facial

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

17 de julho de 2019 às 16:46 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

O Metrô de São Paulo irá renovar seu sistema de vigilância e instalar câmeras de reconhecimento facial. A medida será válida para as linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha, as mais movimentadas do transporte.

O Metrô justificou à Folha de São Paulo que a tecnologia pode ser utilizada para identificar foragidos, pessoas desaparecidas ou crianças desacompanhadas. As câmeras também serão capazes de reconhecer objetos.

De acordo com o veículo, a renovação prevê a implantação de mais 3 mil câmeras, totalizando 5.200 câmeras de vigilância. O valor em exato do sistema não foi divulgado, mas o orçamento de referência presente no Diário Oficial é de R$ 69 milhões. As propostas deverão ser apresentadas pelas empresas do setor no em agosto.

O reconhecimento facial no Brasil

A tecnologia de reconhecimento facial está sendo utilizada em casos pontuais no Brasil, em iniciativas públicas e privadas. A Bahia é um dos locais que mais possui resultados até agora – no carnaval, câmeras reconheceram cinco foragidos, o que resultou em suas prisões. Desde então, a tecnologia já reconheceu 40 pessoas procuradas – encontradas em jogos da Copa América ou em estação rodoviária.

Já na iniciativa privada, recentemente o Pão de Açúcar realizou uma parceria com a Microsoft para criar uma loja de conveniência com reconhecimento facial. Em iniciativa semelhante, a Gol começou a testar o reconhecimento facial para embarque em voos no Rio de Janeiro.