McDonald’s anuncia o P.L.T., novo hambúrguer à base de plantas

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

26 de setembro de 2019 às 15:36 - Atualizado há 1 ano

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Nos últimos meses, grandes nomes do setor de alimentação — como Burger King, Nestlé e Subway — investiram em receitas com carnes à base de plantas. Agora, é a vez do McDonald’s experimentar a novidade. A companhia anunciou, nesta quinta-feira (26), que testará durante 12 semanas a comercialização de um novo hambúrguer chamado P.L.T. (Plant. Lettuce. Tomato).

A novidade estará disponível em 28 restaurantes de Ontário, no Canadá, a partir do dia 30 de setembro. O P.L.T. será feito com carne à base de plantas da Beyond Meat criada exclusivamente para o McDonald’s. Segundo a companhia, o hambúrguer — sem conservantes e corantes artificiais —  terá o icônico sabor que os clientes já conhecem. 

“O McDonald’s tem um legado de comidas divertidas, deliciosas e apetitosas — e agora estamos estendendo isso a um teste de um hambúrguer suculento à base de plantas”, disse Ann Wahlgren, vice-presidente de estratégia global de cardápios do McDonald’s, em um comunicado. “Estamos trabalhando em nossa receita e agora estamos prontos para ouvir o feedback de nossos clientes”.

O novo hambúrguer custará C$ 6,49 mais impostos. Segundo Wahlgren, a companhia está entusiasmada para ouvir o que os clientes acham do P.L.T. e entender o que é melhor para eles. “Esse teste nos permitirá aprender mais sobre as implicações reais de servir o P.L.T., incluindo a demanda dos clientes e o impacto nas operações dos restaurantes”, disse.