Mastercard, eBay e Visa também abandonam o Libra, criptomoeda do Facebook

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

14 de outubro de 2019 às 10:23 - Atualizado há 1 ano

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Pouco tempo depois do PayPal abandonar o Libra, projeto de criptomoeda do Facebook, outras empresas parceiras também deixaram de apoiar a iniciativa. O eBay, a Mastercard e a Visa anunciaram a decisão em meio à repercussão negativa e críticas de reguladores globais.

Cada uma das empresas investiu US$ 10 milhões no projeto. Juntas, elas faziam parte do Libra Association. Outras apoiadoras incluem Mercado Pago, Lyft e Uber.  “”A Visa decidiu não aderir à Libra Association neste momento”, disse a companhia em um comunicado. “Continuamos avaliando o projeto e nossa decisão final será determinada por uma série de fatores, incluindo a capacidade da Associação de satisfazer totalmente todos os requisitos regulatórios”.

Segundo Dante Disparte, chefe de políticas e comunicações da Libra Association, a organização seguirá com os planos traçados. “Vamos prosseguir com a reunião de lançamento do Conselho da Libra Association nos próximos três dias e anúncio dos membros iniciais da entidade”, afirmou. 

Desde que foi anunciada, em junho deste ano, o projeto tem sido alvo de críticas. Em setembro, Bruno Le Maire, ministro de finanças da França, anunciou que bloqueará o desenvolvimento do Libra na Europa. Segundo ele, a moeda ameaça a “soberania monetária” dos governos. A expectativa era de que o Libra fosse lançado no primeiro semestre de 2020. Porém, com os últimos acontecimentos, não se sabe se esse prazo se manterá.