Magazine Luiza e B2W podem adquirir a Netshoes

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

11 de abril de 2019 às 14:41 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Magazine Luiza e a B2W confirmaram que estão estudando a aquisição da Netshoes, e-commerce especializado em artigos esportivos. No entanto, as empresas ainda não chegaram a um acordo.

A Magazine Luiza afirmou em um comunicado que “não há qualquer garantia” sobre qualquer negócio e acordo entre as partes. Já a B2W afirmou que está contando com o BTG Pactual na negociação, mas que também não há nenhuma decisão.

A Netshoes está procurando novos sócios desde agosto, contando com a ajuda do banco Goldman Sachs para tal. A empresa chegou a ter prejuízos de quase R$ 300 milhões, nos resultados de 2014 à 2017, e contou com a ajuda do banco para o refinanciamento. Já no final do ano passado, ela vendeu sua operação no México.

Por que adquirir a Netshoes?

Para a Magazine Luiza, adquirir uma empresa de e-commerce de artigos esportivos é uma forma de entrar em um novo mercado, visto que hoje seu core são produtos eletrônicos e eletrodomésticos. Esse pode ser um ponto de interesse para a empresa principalmente após a expansão das operações da Amazon no Brasil – que agora vende desde os livros até tênis, eletrônicos, maquiagem e vestuário, entre outros.

Já a B2W é a holding dona das marcas Americanas, Submarino e Shoptime – nenhuma delas é especializada em vestuário. Para a Netshoes, essa é a oportunidade de trazer para dentro de casa players experientes do mercado que podem fazer a diferença inclusive na gestão financeira da empresa.