KPIs ou OKRs – Qual é a melhor ferramenta para alavancar resultados?

Avatar

Por Marcos Vasques

11 de março de 2019 às 17:11 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O mercado está cada vez mais interessado por OKRs (Objectives and Key Results) como modelo de gestão. Vimos organizações se aventurando a relacionar e até mesmo contrapor KPIs (sigla em inglês para Key Performance Indicator) com OKRs. Esse comportamento motivou a escolha do tema do artigo inaugural desta coluna que lançamos agora, Marcos Vasques, junto com Pedro Signorelli.

A ideia é propor uma reflexão sobre os dois modelos, baseada nos nossos 20 anos de experiência surfando essas ondas, implantando KPIs e OKRs em empresas já estabelecidas no mercado e, mais recentemente, também apoiando startups em suas jornadas de adoção de OKRs.

Vamos começar falando do ponto vital para o sucesso de qualquer modelo de gestão: o indivíduo como fator crítico de sucesso na utilização de quaisquer destas ferramentas.

Nossa vivência “nessas ondas” solidificou pontos importantes que explicam o sucesso desses modelos.
O maior deles é a convicção da importância do indivíduo neste processo. O ser humano tem o papel fundamental, é nele que ocorre a transformação e sobre ele recaem as atenções. Como líder ou como membro de um time, cabe ao indivíduo a tomada de decisão e a obstinação pela correção de rota quando necessário.

A imagem que ilustra este artigo – volte a ela, rapidamente, no topo da página – retrata o que acreditamos ser o ambiente ideal para absorção de um modelo. Há outros aspectos importantes que integram um framework de gestão bem sucedido, e cada um deles merece um artigo específico. Prometemos falar disso em breve. Bom, mas então qual a reposta a pergunta título deste artigo? Qual a melhor ferramenta para alavancar resultados?

O que são KPIs?

A resposta adequada depende da compreensão do que são KPIs e mais ainda, qual o seu papel em uma organização. Comecemos pelo básico: KPI significa indicador-chave de desempenho. O mundo corporativo é mestre em criar siglas para consagrar conceitos. Daí a importância de se conhecer cada uma destas palavras, em separado:

Indicador: pode ser quantitativo (um número: 1, 10, R$1 milhão) ou qualitativo (uma cor: vermelho, amarelo, verde)

Desempenho: no contexto corporativo, representa a saúde do negócio em uma determinada perspectiva, ou o status de um determinado processo ou atividade.

Chave: que tem mais relevância em relação a outros.

Portanto, KPI ou indicador-chave de desempenho é a representação quanti ou qualitativa da saúde de um negócio, processo ou atividade. Um conjunto (relevante) deles bem definido alinham equipes na busca de resultados e dão visibilidade da estratégia em toda a empresa.

Com tantas empresas que chegaram onde estão, depois de passar por tantos “invernos rigorosos” de crises econômicas, utilizando modelos de gestão baseado em KPIs, não temos como deixar de afirmar que foram modelos bem sucedidos.

Os KPIs se consolidaram como forma clássica de medição da saúde do negócio, fundamentalmente sendo associados aos respectivos processos constituídos nas organizações.

Faz sentido na Nova Economia?

E agora ? Será que esta forma clássica de gestão tem “fit” na nova economia? Especialmente num mundo em que a tecnologia evolui em velocidade jamais vista, onde empresas são criadas neste mesmo passo e os hábitos de consumo são diretamente afetados por tudo isso, obrigando as empresas a adequarem sua estratégia com a mesma rapidez?

Se KPIs são tradicionalmente representações quanti ou quali de processos estabelecidos, o que uma empresa que acabou de nascer e ainda não tem processos claramente definidos pode fazer para alavancar seus resultados?

O acompanhamento de KPIs é a melhor, ou ainda, a única forma de fazer isso?

Vamos falar sobre todos esses desafios, tratando-os como oportunidades para evoluirmos nas boas práticas de gestão. No próximo artigo abordaremos os OKRs, inserindo-os neste contexto como uma narrativa aplicada à NOVA ECONOMIA, o que nos levará a desmistificar alguns “pré-conceitos”.

Quer saber mais sobre este tópico? Tem dúvidas sobre o tema e quer aprofundar a discussão? Mande um email para Novagestao@startse.com e no Assunto escreva KPIs ou OKRs.