Kodak está enfrentando anúncios fraudulentos de venda de KodakCoins

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

6 de fevereiro de 2018 às 17:14 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Kodak era referência em fotografia quando as câmeras eram analógicas e tinham seus filmes revelados para as fotos serem posteriormente colocadas em álbum de fotos. Na época, tinha-se pouco controle sobre as fotos que era tiradas, pois ainda não existiam câmeras com visores digitais.

Nos Estados Unidos, na década de 70, a Kodak possuía 85% das vendas de câmeras no país. E, em 1975, criou a câmera digital. Mas a empresa não trouxe a novidade ao mercado e, com o tempo, foi superada pelos concorrentes – o que a levou a falência em 2012 – morta pela própria inovação que ela criou.

Agora, a empresa ressurgiu definitivamente apostando na tecnologia, por meio de algumas iniciativas novas na tecnologia, incluindo aí uma blockchain para os fotógrafos registrarem suas obras e poderem rastreá-las em todo o mundo, inclusive verificando se não há uso indevido. A ideia é ótima e a empresa até criou a própria criptomoeda para ser gerido na blockchain: a KodakCoin.

Mas a empresa deve tomar cuidado para não ser superada novamente, desta vez pelo mau caratismo das pessoas. Segundo a Bloomberg, a Kodak enviou e-mail para possíveis investidores interessados na ICO que a empresa fará, avisando-os de venda fraudulenta de KodakCoins. A Kodak afirmou, na semana passada, que mais de 40 mil investidores apresentaram interesse na oferta inicial da moeda.

A Kodak está experimentando um problema semelhante ao que o Facebook experimentou recentemente. A rede social proibiu anúncios sobre criptomoedas devido a fraudes crescentes. As fraudes sobre as KodakCoins estão sendo veiculadas em sites e na própria rede social. No conteúdo dos falsos anúncios, existem até afirmações que a KodakCoin já está sendo vendida quando a ICO ainda não aconteceu. Ao menos é impossível falsificar uma moeda digital.

A blockchain torna as criptomoedas muito seguras, devido a descentralização e criptografia nativa da plataforma. As transações feitas através de criptomoedas também são seguras pelo mesmo motivo. Os problemas de fraude que podem vir a acontecer são exatamente os que a Kodak está enfrentando: anúncios falsos de compra e venda. Para conhecer em detalhes o funcionamento da blockchain, leia o nosso e-book gratuito.

[php snippet=5]