Cientistas de Israel usam impressora 3D para criar coração com tecido humano

João Ortega

Por João Ortega

16 de abril de 2019 às 14:40 - Atualizado há 2 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Cientistas da Universidade de Tel Aviv, em Israel, usaram a tecnologia de uma impressora 3D para criar um coração com tecido humano. Esta foi a primeira vez que pesquisadores conseguiram imprimir um órgão complexo, com átrios, vasos e ventrículos.

Tal Dvir foi o cientista responsável pelo projeto, que foi publicado na revista Advanced Science. A equipe comandada pelo pesquisador usou células-tronco humanas, que têm a capacidade de serem manipuladas e transformarem-se nas células específicas de cada tecido do coração. O “preenchimento” do órgão foi feito com moléculas secretadas por células de uma camada interna da pele.

Este modelo feito na Universidade de Tel Aviv tem um tamanho reduzido (próximo ao de um coração de um coelho, diz Dvir) e ainda não consegue bombear sangue, apesar de ter a capacidade de se contrair. Entretanto, os avanços indicam que, em um futuro próximo, transplantes de coração sejam feitos com órgão sob medida para o paciente e que sejam eliminadas as longas filas de espera para o procedimento.

Dentro do próximo ano, segundo Dvir, serão feitos testes com o coração impresso em 3D em modelos de animais. O objetivo é que ele “aprenda” a se comportar como um coração de fato, bombeando sangue e alterando a frequência de acordo com a necessidade do corpo portador.