Uber precifica suas ações em valor inferior às da Lyft para IPO

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

26 de abril de 2019 às 13:33 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Uber precificou suas ações para a primeira oferta inicial (IPO) nesta sexta-feira (26). As ações da empresa de corridas por aplicativo foram precificadas em uma faixa de preço entre US$ 44 a US$ 50 por unidade. O valor é inicial e pode sofrer alterações até a abertura de capital.

No entanto, o valor das ações da Uber é menor do que o inicialmente estabelecido pela sua concorrente Lyft na mesma situação (ela realizou seu IPO no início desse mês). A Lyft havia avaliado suas ações entre US$ 62 a US$ 68, aumentando a oferta mínima na véspera, passando a ser de US$ 70 a US$ 72.

Ao disponibilizar 180 milhões de ações comuns, a expectativa é que a Uber levante entre US$ 7,9 bilhões e US$ 9 bilhões. O valor de mercado da empresa pode atingir entre US$ 80 bilhões a US$ 91 bilhões – tudo depende se o valor das ações irá mudar até o IPO e do quanto os investidores estão decidindo apostar.

Em uma rodada de investimentos em agosto do ano passado, a Uber foi avaliada em US$ 76 bilhões. Já a Lyft atingiu o valor de mercado de US$ 24 bilhões após abrir o capital na Nasdaq. Nenhuma das duas empresas é lucrativa e isso não deverá mudar em um futuro próximo, algo que ambas deixaram explícito nas duas propostas de ações.

A bolsa escolhida pela Uber para inaugurar no mercado de capitais foi a NYSE – provavelmente devido a trajetória de alguns de seus funcionários que já trabalharam na bolsa de valores de Nova York.

Aporte do PayPal

Além de anunciar os valores iniciais de sua abertura de capital, a Uber também divulgou um novo investimento. A empresa de pagamentos PayPal irá investir US$ 500 milhões na Uber. A intenção é que as companhias desenvolvam soluções financeiras de carteiras digitais em conjunto.

Esse não foi o único aporte recebido pela companhia recentemente. Na semana passada, a Uber recebeu investimentos em uma vertical específica de seu negócio: os carros autônomos. Chamada de “Uber Advanced Technologies Group” (ou Uber ATG), a divisão recebeu US$ 1 bilhão da Toyota, Denso e do Softbank Vision Fund. Apenas o setor de carros autônomos da Uber é avaliado em US$ 7,25 bilhões, no entanto, a ATG não deve entrar na rodada de IPO por ser um “spin out” – ou seja, uma empresa separada da principal.