IBM cria rede de transferências internacionais com registro em blockchain

João Ortega

Por João Ortega

3 de abril de 2019 às 12:21 - Atualizado há 2 anos

Logo Novo Curso

Transmissão exclusiva: Dia 08 de Março, às 21h

Descubra os elementos secretos que empresas de sucesso estão usando para se libertar do antigo modelo de Gestão Feudal de Negócios.

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

A IBM criou uma plataforma digital que permite realizar transferências internacionais em poucos segundos. A IBM Blockchain World Wire utiliza a tecnologia de registro digital criptografado para converter moedas na rede e diminuir os intermediários em transações financeiras. O serviço está em fase de testes.

A World Wire converte a moeda original em uma criptomoeda para que ela possa ser transferida pelo protocolo Stellar com registro em blockchain. Em menos de um minuto, o valor é recebido pelo destinatário já convertido em uma moeda real, seja ela a mesma de origem ou outra a escolha do usuário. O padrão, hoje, é que transferências internacionais demorem ao menos 48 horas.

A criptomoeda em que a parte digital da transação é feita é a Stronghold USD, criada por empresa parceira da IBM e que tem lastro em dólar. Portanto, seu valor não é variável como de outras moedas virtuais e mantém a segurança dos valores da transferência.

Sem intermediários além da própria World Wire, basta que exista em cada ponta um banco ou instituição financeira parceira da IBM. No Brasil, o Bradesco é o primeiro a adotar a tecnologia – o banco já usa o serviço de inteligência artificial da IBM. Porém, a empresa norte-americana vai buscar outros vínculos no país. No mundo, a rede já abrange 44 instituições financeiras, 47 moedas e 72 países.