Quanto você pagaria por um celular dobrável?

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

17 de janeiro de 2020 às 16:12 - Atualizado há 3 meses

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

A Samsung foi a primeira empresa a lançar um smartphone dobrável no Brasil. A empresa anunciou o Galaxy Fold nesta sexta-feira (17). A tela dobrável não é a única característica que tem chamado a atenção do público. O preço de R$ 12.999 também tem surpreendido.

Há quem queira ver o aparelho em mãos — ele está exposto nas 15 lojas da Samsung no Brasil a partir de hoje —, há quem preferira comprar um carro. Por ser pioneiro no país, não é possível uma comparação de preço com concorrentes, embora eles já existam no exterior. O Mate X, da Huawei, é vendido por US$ 2.600, enquanto o Galaxy Fold possui o preço inicial de US$ 1.980. É o início deste mercado de celulares dobráveis— e o Google e a Apple já estão de olho nele. Quanto deve custar um celular dobrável?

A experiência é, sem dúvidas, completamente diferente do convencional. O dispositivo pode ser utilizado como um celular comum quando fechado ou rodar três aplicativos simultaneamente quando aberto, através da função “Múltiplas Janelas”.

O celular possui a função de “continuidade de aplicativos”, em que passam por transições ao passar da tela maior para a estendida. O Galaxy Fold é equipado com seis câmeras (três na traseira, uma na parte externa e duas internas) para que seja possível utilizá-las independente da posição do celular.

A tela dupla é chamada de “Infinity Flex” e possui 7,3 polegadas. O smartphone possui 12 GB de memória RAM e baterias duplas para sustentar a alta demanda requerida pelo celular. Quem comprar o Galaxy Fold não receberá fones com fio, mas os wireless da linha Galaxy Buds.

Pelo investimento de R$ 13 mil, os clientes também receberão os “Serviços Premium Galaxy Fold”. De acordo com a empresa, eles terão atendimento exclusivo ao cliente, com especialistas 24h/7, fila expressa nas assistências técnicas, serviço de leva e traz em reparos e smartphone de reserva. A venda oficial terá início às 21h do dia 22 de janeiro, no site da Samsung, mas interessados já podem fazer o pré-registro no site da empresa.

O atendimento exclusivo é um atrativo necessário ao lidar com a novidade de uma tela touch screen dobrável. Após divulgar o Galaxy Fold nos Estados Unidos no primeiro semestre de 2019, alguns early adopters que receberam os celulares para testes tiveram problemas – em alguns casos, eles retiraram uma película necessária para a proteção do visor e a tela foi comprometida. A Samsung acertou as falhas antes do lançamento oficial e já vendeu 400 mil unidades no exterior.

Venha aprender com os líderes das empresas mais inovadoras do Vale do Silício (EUA), China, Israel e Portugal