Ford afirma que carros autônomos terão vida útil de apenas quatro anos

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

27 de agosto de 2019 às 19:33 - Atualizado há 12 meses

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

A discussão no setor de carros autônomos costuma ser sobre custo, segurança e quando eles estarão disponíveis nas ruas. No entanto, John Rich, chefe de operações de veículos autônomos da Ford, respondeu outra questão muito importante: qual será a vida útil deles.

Isso porque eles estão sendo fabricados, em sua maioria, para atender a demanda dos aplicativos de corridas – não é à toa que a Uber e a Lyft possuem os próprios projetos. Na teoria, os veículos rodariam 24 horas por dia e 7 dias da semana. Devido ao uso intenso, a estimativa de Rich é que a vida útil seja de apenas quatro anos.

Quer saber como as novas tecnologias vão afetar outros mercados, como o de logística? Clique aqui

Ao Telegraph, o executivo afirmou que não se preocupa com a diminuição na demanda por carros. Devido a essa “vida curta”, a expectativa é que os veículos sejam sempre substituídos. Já para o TechCrunch, o chefe de operações de veículos autônomos da Ford disse que os principais donos dos carros não serão motoristas comuns, mas empresas.

E, contrariando as expectativas, a ideia é que, inicialmente, os veículos sejam movidos a combustíveis fósseis ou híbridos. Isso acontece porque a maioria dos países do mundo ainda não possuem uma estrutura suficiente de carregamento para carros elétricos.

As apostas da Ford

A Ford possui muitas iniciativas envolvendo carros autônomos – desde patentes a parcerias com outras empresas. No fim do ano passado, a montadora realizou uma parceria com a Baidu para desenvolvimento de carros autônomos na China. Ela começou a atuar também com o Walmart para viabilizar a entrega de compras com os veículos.

No início de 2018, a empresa conseguiu uma patente que tentava obter desde 2016, para desenvolver carros de polícia autônomos. No entanto, ainda não há expectativas que a montadora desenvolva soluções nesse sentido.