Facebook e Microsoft lançam desafio global para combater deepfakes

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

11 de dezembro de 2019 às 18:19 - Atualizado há 7 meses

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Em setembro deste ano, o Facebook anunciou que colocaria em prática uma nova iniciativa para combater deepfake — técnica que envolve o uso de inteligência artificial para manipular vídeos falsos. Nesta quarta-feira (11), a empresa lançou, em parceria com a Microsoft e diversas universidades, o Deepfake Detection Challenge.

Com o projeto, o Facebook busca reunir pesquisas para o desenvolvimento de ferramentas que detectem e impeçam a manipulação de conteúdos. Para isso, investiu US$ 10 milhões na criação de um conjunto de dados com mais de 100 mil vídeos com possíveis cenários e atores em diversas posições. Alguns deles foram modificados, com substituição de rostos e alterações de voz, usando técnicas de IA.

Desenvolvedores do mundo podem acessar esse banco e enviar, até maio de 2020, projetos em código aberto (que concorrerão aos prêmios) ou fechado. Os resultados serão colocados em uma tabela de classificação, que será atualizada regularmente para que os participantes possam comparar seu progresso com outros competidores. As cinco melhores soluções serão premiadas com US$ 500 mil, US$ 300 mil, US$ 100 mil, US$ 60 mil e US$ 40 mil. 

“Sabemos que não haverá uma solução técnica simples e conclusiva para esses problemas. No entanto, estou confiante de que [uma] abordagem aberta à pesquisa nos ajudará a criar novas ferramentas para impedir que as pessoas usem a IA para manipular vídeos, a fim de enganar os outros ”, disse Jerome Pesenti, vice-presidente de inteligência artificial do Facebook, em um comunicado.