Facebook anuncia oficialmente sua criptomoeda Libra

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

18 de junho de 2019 às 09:55 - Atualizado há 1 ano

Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

Nesta terça-feira (18), o Facebook anunciou sua criptomoeda Libra. Por meio dela, será possível fazer transferências com taxas quase zeradas, comprar a moeda online ou em pontos locais e realizar transações usando aplicativos de outras empresas ou a Calibra, carteira digital criada pelo Facebook que estará disponível no Messenger, WhatsApp e também como um aplicativo independente. As novidades devem ser lançadas no primeiro semestre do ano que vem.

O Facebook não está sozinho nessa. A empresa terá apenas um voto na governança da moeda, com outros membros fundadores como Visa, Uber, Paypal e Mastercard. Cada uma das empresas investiu US$ 10 milhões no projeto, e juntas formarão a Libra Association, que terá sede Genebra, na Suíça, e se reunirá semestralmente.

Outras 28 empresas também investiram no projeto, e deverão se tornar membros da associação, como eBay, Mercado Pago e Lyft. O Facebook espera atingir 100 membros fundadores antes do lançamento oficial da moeda. A companhia de Mark Zuckerberg lançou hoje uma documentação com mais de 100 páginas sobre a Libra.

“É descentralizada – o que significa que é administrada por muitas organizações diferentes em vez de apenas uma, tornando o sistema mais justo no geral. Está disponível para qualquer pessoa com uma conexão à internet e tem baixas taxas e custos. E é garantida por criptografia que ajuda a manter seu dinheiro seguro. Essa é uma parte importante da nossa visão de uma plataforma social focada na privacidade – na qual você pode interagir de todas as formas que desejar, de mensagens a pagamentos seguros ”, disse Mark Zuckerberg, em um post.

A expectativa é de criar um fundo de US$ 1 bilhão para garantir a estabilidade e evitar as flutuações típicas das criptomoedas. A Libra Association ainda não definiu o valor exato inicial para a Libra, mas tudo indica que será próximo de um dólar, euro ou libra.

Transações

Ao se inscrever para o app Calibra, os usuários serão encaminhados para um procedimento antifraude, onde deverão fornecer um documento de identidade com foto emitido pelo governo e outras informações de verificação. Além disso, deverão se comprometer a relatar atividades suspeitas às autoridades.

Os interessados em trocar sua moeda local por Libra poderão usar aplicativos como o Calibra ou de outras empresas, incluindo de membros da Association, como o PayPal. Além disso, poderão fazer a troca em locais físicos habilitados, como conveniências ou mercearias. 

Cada transação com a moeda será permanentemente registrada em uma rede blockchain criptografada, autenticada e projetada para lidar com mil transações por segundo. As movimentações terão uma pequena taxa que, segundo o Facebook, será uma fração de centavo.

A companhia afirma que a ideia é que o envio de dinheiro seja tão fácil quanto mandar uma mensagem. “Uma pessoa que trabalha no exterior terá uma maneira rápida e simples de enviar dinheiro para a família em casa, ou um estudante universitário poderá pagar o aluguel com a mesma facilidade com que compra um café”, escreveu o Facebook em sua documentação.

A empresa ainda afirmou que não compartilhará ou usará os dados de transações para segmentar anúncios e fazer outras sugestões no feed de notícias. As informações serão compartilhados apenas em instâncias específicas de maneira anônima para pesquisa, identificar fraudadores ou diante de uma solicitação da lei.