Emilio Munaro, do Instituto Ayrton Senna: “Brasil precisa de ‘Educação 5.0”’

João Ortega

Por João Ortega

21 de fevereiro de 2019 às 11:43 - Atualizado há 2 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 22 a 25/Fev - 2021, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Enquanto a inovação transforma o mundo, a educação tem a função de preparar as pessoas para este novo cenário. Um mundo 4.0 requer uma educação 4.0, que ensina habilidades específicas para este novo mercado. Para Emilio Munaro, diretor de desenvolvimento global do Instituto Ayrton Senna, porém, isso não é suficiente. O especialista acredita que há necessidade de uma educação 5.0, que une as habilidades cognitivas à consciência socioambiental e empatia.

“Educação 4.0 foca nas habilidades pertinentes ao mercado de trabalho. Mas a demanda que temos é outra, é maior: temos que olhar o desenvolvimento do aluno para além dessas capacidades”, instiga Munaro durante sua palestra na EdTech Conference 2019, da StartSe. “Não adianta certificar a educação da forma como fazemos, se o mundo continuar sendo destruído. Se não houver respeito e tolerância à opinião dos outros. Não se separa educação do desenvolvimento socioemocional do aluno”, explica.

Segundo Munaro, o problema de educação do Brasil não passa pela falta de recursos. “O país gasta R$ 1 bilhão em educação por dia, para resultar em um dos piores ensinos do mundo”, diz. “Precisamos direcionar esse investimento de forma correta”.

O Instituto Ayrton Senna impactou 23 milhões de estudantes no Brasil através de programas socioeducativos.  Acompanhe, ao vivo, os principais acontecimentos da EdTech Conference 2019.