Elon Musk aparece fumando maconha em vídeo e faz ações da Tesla caírem

Além da polêmica envolvendo o vídeo, a Tesla também anunciou a saída do seu gerente de contas, Dave Morton, e do seu gerente de Recursos Humanos, Gaby Toledano

Avatar

Por Isabella Câmara

10 de setembro de 2018 às 17:16 - Atualizado há 1 ano

Na última sexta-feira (7), as ações da Tesla sofreram sua maior queda em dois anos. Após a polêmica envolvendo o fechamento do capital da empresa, o comportamento do CEO da Tesla também abalou a imagem da empresa no mercado – Elon Musk apareceu fumando um cigarro de tabaco e maconha durante a gravação do podcast do comediante Joe Rogan. Após a divulgação do vídeo, as ações da Tesla na Nasdaq fecharam em queda de 6,3% na sexta-feira, cotadas a US$ 263,24 – no início do pregão, o valor caiu 10%, a maior queda registrada nos últimos dois anos.

Durante o vídeo, Musk e Rogan conversam sobre assuntos variados – de inteligência artificial até mídias sociais e aviões elétricos. Aproximadamente duas horas após o início do podcast, o comediante oferece o cigarro a Musk e o questiona sobre qual seria a reação dos acionistas frente a isso. Após confirmar que o ato era completamente legal em oito estados americanos, o CEO da Tesla decidiu tragar o cigarro e virou alvo de críticas dos investidores.

Apesar de ter fumado durante o vídeo, Musk afirmou que não costuma fazer isso constantemente. Em uma entrevista ao The News York Times, ele até brincou que não tinha usado maconha quando escreveu o tweet que revelava sua vontade de tornar a Tesla uma empresa de capital fechado.

Além da polêmica envolvendo o vídeo, a Tesla também anunciou a saída do seu gerente de contas, Dave Morton, que renunciou o cargo apenas um mês depois de aceitar o trabalho. A Bloomberg também anunciou que outro funcionário também deixaria a empresa – segundo o relatório, o gerente de Recursos Humanos, Gaby Toledano, não voltará de uma licença depois de pouco mais de um ano no cargo.

A empresa revela que Dave Morton decidiu deixar a empresa porque se sentia incomodado com a atenção pública e com o andamento do trabalho – mas em relação a Toledano, o motivo da saída não foi divulgado.“Desde que me juntei à Tesla, em 6 de agosto, o nível de atenção do público sobre a empresa, bem como o ritmo dentro da empresa, superaram minhas expectativas”, disse Morton em um comunicado.

“Como resultado, isso me fez reconsiderar meu futuro. Quero deixar claro que acredito fortemente na Tesla, em sua missão e em suas perspectivas futuras, e não tenho desentendimentos com a liderança da Tesla ou com seus relatórios financeiros”, esclareceu o ex-gerente de contas.