eBay anuncia serviço de estoque e transporte para vendedores do marketplace

João Ortega

Por João Ortega

24 de julho de 2019 às 18:01 - Atualizado há 1 ano

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 22 a 25/Fev - 2021, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

O eBay anunciou nesta quarta-feira um serviço para atrair novos vendedores ao seu marketplace. A empresa norte-americana ampliará sua área de atuação oferecendo transporte e armazenamento para os comerciantes a partir de 2020. As informações são da Reuters.

Com o novo serviço, o eBay tomará uma maior parte da cadeia logística do e-commerce, fazendo com que os vendedores da plataforma economizem com custos de estocagem e envio dos produtos. Além disso, o objetivo é tornar as entregas mais rápidas, diante da crescente demanda dos consumidores por agilidade, com maior inteligência de dados na logística.

Os vendedores que utilizarem os serviços de transporte e estoque serão cobrados apenas quando um produto for comprado e entregue. Embora não tenha divulgado o valor que será investido no projeto, a companhia acredita que ele possa se tornar uma fonte alternativa de lucro.

O eBay, portanto, torna-se ainda mais concorrente da Amazon. A empresa de Jeff Bezos já tem um serviço semelhante, chamado de Fulfillment By Amazon, e está se tornando cada vez mais responsável por toda a cadeia de produção e logística de entrega. Ela é acusada, inclusive, de concorrência ilegal contra pequenos comerciantes.

Vendedores do eBay enviam cerca de 1,5 milhão de pacotes por dia nos EUA. A ideia da empresa é oferecer transporte gratuito das mercadorias e entrega em até dois dias. No entanto, Devin Wenig, presidente executivo, afirmou que não quer entrar em “uma guerra por velocidade”. “Nossos 182 milhões de consumidores fazem compras no eBay por causa do valor e da exclusividade de nosso estoque. Não somos os entregadores de uma hora. Nunca seremos isso”, disse.