Duas das três últimas Blockbusters estão fechando nos Estados Unidos

Com o fechamento das duas últimas lojas do Alasca, a única franquia da Blockbuster que vai se manter aberta nos Estados Unidos será a unidade de Oregon

Avatar

Por Isabella Câmara

13 de julho de 2018 às 15:40 - Atualizado há 2 anos

Há algum tempo, era preciso ir até uma franquia de videolocadoras para assistir um filme. Com a chegada da internet e dos serviços de streaming, isso mudou – e uma das maiores lojas de aluguel de filmes do mundo não suportou a inovação e praticamente sumiu. Depois de mais de 20 anos na liderança, a Blockbuster declarou falência em 2010 – enquanto seus concorrentes do streaming, como a Netflix, ascendiam e chegavam a avaliações de bilhões de dólares.

Apesar da declaração de falência, desde então, os franqueados continuaram operando suas lojas em diversos locais nos Estados Unidos. No ano passado, cerca de uma dúzia de Blockbusters permaneceram abertas no país, mas todas, exceto uma, foram fechadas esse ano. A própria Blockbuster anunciou, na última quinta-feira (12), que as duas últimas lojas do Alasca fecharão suas portas na próxima semana. Localizadas em Anchorage e Fairbanks, as duas maiores cidades do estado, as lojas irão fechar na segunda-feira (16) e reabrirão na terça-feira (17) apenas para um saldão que durará até o final de agosto.

“Essas são as duas últimas lojas Blockbuster no Alasca que sobreviveram e é triste dizer adeus aos nossos clientes”, disse Kevin Daymude, gerente geral das lojas, em um post no Facebook. “Nós pensamos em vocês como uma família nos últimos 28 anos. Obrigado por nos acompanharem por todos esses anos”, continuou o post. “Eu não consigo dizer o quanto isso significa para nós. Esperamos ver vocês em nossas lojas durante o fechamento, mesmo que seja apenas para dizer um oi”. “Vai ser uma loucura”, disse Daymude sobre a reabertura temporária das locadoras. Segundo o gerente geral das videolocadoras, os moradores ficaram tristes quando ouviram as notícias e muitas pessoas aproveitaram o momento para relembrar suas memórias com a Blockbuster.

Os fechamentos acontecerão apenas dois meses após o apresentador de “Last Week Tonight”, John Oliver, enviar uma jockstrap usada por Russell Crowe no filme “Cinderella Man” e outros itens para a loja de Anchorage, que exibiu as peças como um último esforço de aumentar as vendas. “Você não acreditaria no quanto de negócios que fizemos apenas por isso”, disse Kevin Daymude. Apesar do negócio ainda gerar lucro, segundo ele, o esforço não foi o suficiente para suportar a renovação do contrato e o aumento do aluguel das propriedades onde as locadores se encontram.

No passado, a Blockbuster chegou a ter 9 mil lojas espalhadas pelo mundo, sendo metade desse número apenas nos Estados Unidos. Somente no Alasca, segundo Daymude, a Blockbuster tinha 15 lojas. Nos últimos anos, mesmo com as lojas da Blockbuster desaparecendo na maioria dos Estados Unidos, o Alasca se manteve como um grande mercado para a videolocadora – isso porque, segundo o The New York Post, a internet era cara no estado, o que fazia com que muitas pessoas alugassem filmes ao invés de assisti-los na internet.

Com o fechamento das duas últimas lojas do Alasca, a única loja da franquia da Blockbuster que vai se manter aberta em todo os Estados Unidos será a unidade localizada em Bend, Oregon. Sandi Harding, gerente geral da loja, contou ao The New York Post que não há planos de fechar a loja tão cedo. “Que emocionante. Provavelmente o movimento vai aumentar nas próximas semanas por aqui porque as pessoas vão achar que também estamos fechando”, diz.

A concorrência com a Netflix foi um dos motivos para a queda da Blockbuster. O serviço de streaming viu a oportunidade e desenvolveu uma ideia que hoje vale bilhões, mas a Blockbuster não fez isso. Uma lição que podemos tirar disso: quem não inova, é extinto. Mas, e você, quer saber mais sobre o futuro do varejo no Brasil e no mundo? Participe da Varejo Tech Conference! 

Baixe já o aplicativo da StartSe
App StorePlay Store


(Via: The New York Post)