Com foco em diversidade, 99 constrói cultura preparada para inovação

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

29 de outubro de 2019 às 13:55 - Atualizado há 5 meses

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Diversidade: esse é um dos grandes pilares da 99, startup brasileira que vem transformando a mobilidade desde 2012. A empresa, que passou por uma expansão depois de ser comprada pela chinesa Didi, aposta em diversos projetos para alcançar diferentes perfis profissionais e continuar inovando.

Um deles envolve diretamente seu processo seletivo. “A maioria dos candidatos finalistas nas vagas de empresas de tecnologia costumam ser homens. Na 99, queremos trazer as melhores pessoas, mas com diversidade. Por isso, definimos que 50% desse quadro final deve ser formado por mulheres”, ressaltou Luciana Andreotti, diretora de RH da empresa, durante o RH Day 2019.

A iniciativa já trouxe resultados. De acordo com um levantamento realizado pela empresa em maio deste ano, 57% das contratações de liderança foram de mulheres. Com projetos focados em diversidade, a 99 também aumentou em 7% a contratação de negros em posições de coordenação. Hoje, eles representam 25% das contratações da startup. “É muito importante falar sobre diversidade. Ter representatividade dentro da empresa significa falar com os consumidores em uma mesma linguagem”, ressaltou Luciana. 

Além da diversidade, a 99 é guiada por outros sete valores: ser guiado por dados, construir juntos, gerar valor para os usuários, ser focado em resultados, desenvolver uns aos outros, ser íntegro e trabalhar com paixão e diversão. “Buscamos perfis resilientes, pessoas que testam, erram, mas não desistem”, disse Luciana. 

RH do futuro

Com valores bem definidos, a 99 se prepara para próximos desafios de negócio. No RH, isso inclui manter uma cultura de inovação, reter os colaboradores e preparar a empresa para o futuro. “Vários cargos e posições estão sendo criados neste momento. Diante disso, não colocamos para os funcionários suas próximas funções. Conversamos com eles para entender suas motivações e o que querem fazer diferente”, ressalta Luciana.