Visa Brasil Co-Creation Center abre hoje suas portas em São Paulo

Avatar

Por Lucas Bicudo

1 de setembro de 2016 às 15:00 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O Visa Brasil Co-Creation Center abre hoje (1) suas portas em São Paulo, em uma iniciativa que tem como proposta desenvolver o futuro das soluções de pagamento, aproximar a empresa de clientes em potencial e expor os ativos gigantescos da companhia. O espaço atenderá emissores de cartão, credenciadores, estabelecimentos comerciais, fintechs, startups e será um local de trabalho colaborativo, prático e dinâmico.

“Estamos criando uma rede. Esse espaço representa uma continuação do esforço e jornada da Visa, permitindo que nossos clientes locais participem de um grupo global de inovação para cocriar a próxima geração de aplicativos de pagamento”, diz Eduardo Coello, Group Executive da Visa Inc. na América Latina e Caribe.

A Visa está revolucionando a indústria global de meios eletrônicos de pagamento e esse espaço no Brasil vem para solidificar e fortalecer a liderança da empresa na região.

“Estamos no meio de uma grande mudança de paradigmas. Com a migração do cartão de plástico para a Internet das Coisas (IoT), o desenvolvimento dos pagamentos móveis, e a entrada de novas empresas no tradicional grupo de players do setor de pagamentos, a Visa assume o compromisso de protagonizar e potencializar essa revolução, trabalhando para garantir que todas essas novidades sejam eficazes e seguras”, faz coro Percival Jatobá, Vice-presidente de produtos da Visa do Brasil.

No Brasil, esse espaço inovador está atrelado à abordagem de design thinking – conjunto de métodos e processos que busca solucionar desafios de forma colaborativa e mais humana, na qual os envolvidos são colocados no centro de desenvolvimento do produto. Os parceiros terão acesso a APIs (interfaces de programação de aplicativos) e SDKs (kits de desenvolvimento de software) da Visa, por meio do Visa Developer Program – que transforma a maior rede de pagamento do mundo em uma plataforma aberta para desenvolvedores de softwares e aplicativos.

“Temos convicção de que, ao aliar a criatividade dos empreendedores e desenvolvedores brasileiros, com a expertise e a inovação gerados pela Visa, grandes negócios e novas parcerias surgirão no País. Vamos elevar o nível do setor de pagamentos no Brasil”, continua Percival.

Fernando Teles, anunciado recentemente como o novo diretor geral da Visa do Brasil, acredita que o Co-Creation Center irá acelerar a criação de novos negócios, além de apoiar os consumidores que, cada vez mais, fazem uso de dispositivos conectados para comprar, pagar e receber pagamentos.

“Nosso centro tem a missão clara de inspirar nossos clientes e parceiros com uma combinação de novas tecnologias, que vão ao encontro das necessidades presentes e futuras do consumidor. Como líder em tecnologia de pagamentos, é imperativo que habilitemos nossos clientes a atender a demanda dos consumidores e os ajudemos a acompanhar a velocidade da inovação no comércio digital”, diz o executivo.

Nessa onda de parcerias, a aceleradora Startup Farm é anunciada como a primeira parceira do Co-Creation Center – e será a ponte entre a Visa e seus parceiros com o ecossistema de inovação. Do outro lado da moeda, a Visa irá suportar com expertise, networking e tecnologia as startups aceleradas e dará acesso à APIs próprias e de empresas parceiras do setor financeiro.

“Para construir um ecossistema de classe global precisamos unir forças com líderes em seus mercados e a Visa vem como o nosso grande parceiro de tecnologia de pagamentos”, avalia Alan Leite, CEO da Startup Farm. “Com a parceria, iremos trabalhar para o desenvolvimento de novas soluções relevantes para futuro do setor”.

A parceria com empresas líderes interessadas no ecossistema empreendedor faz parte da atuação da Startup Farm desde sua fundação, em agosto de 2011. Nestes cinco anos, foram desenvolvidos diversos projetos de aproximação entre empresas e startups, como a curadoria do SmartCamp, competição anual de startups promovida pela IBM, e a organização do Startup Session da Futurecom.

A Startup Farm já acelerou mais de 230 startups, entre elas alguns sucessos no mercado, como Easy Taxi, WorldPackers, Social Miner, Nexer, NetShow.me e UpPoints. O valor de mercado agregado do portfólio é superior a R$ 3,3 bilhões e o montante captado em investimentos pela empresas é superior a US$ 100 milhões.

Juntas, ambas as empresas prometem fomentar o desenvolvimento de novas soluções de impacto no setor de pagamentos e construir o futuro através da disrupção.

[php snippet=5]
E por último, não esqueçam de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook!