Um dos maiores bancos americanos quer se transformar no “Google de Wall Street”

Da Redação

Por Da Redação

31 de julho de 2017 às 16:04 - Atualizado há 4 anos

Logo Novo Curso

Transmissão exclusiva: Dia 08 de Março, às 21h

Descubra os elementos secretos que empresas de sucesso estão usando para se libertar do antigo modelo de Gestão Feudal de Negócios.

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Um dos bancos mais tradicionais bancos de investimento dos Estados Unidos está fazendo um trabalho interno para se transformar “no Google de Wall Street”. O Goldman Sachs está contratando dezenas de profissionais para sua plataforma de tecnologia, a Marquee.

A plataforma é uma forma de acessar os dados, análise, conteúdo do próprio banco através do navegador ou de uma API. O banco está praticamente contratando todo o time para a nova unidade: dos desenvolvedores juniores até os vice-presidentes da unidade. A maioria das pessoas vai ficar localizada em Nova York, mas também há vagas para Índia e Polônia.

As pessoas precisam ser “versáteis” para participar da equipe do Marquee, além de serem “líderes natos”. A empresa quer inserir uma série de “iniciativas de Vale do Silício” na empresa – inclusive criar uma API única para o banco se comunicar com outros serviços que serão lançados futuramente.

Ou seja, o Goldman Sachs quer incentivar que novas fintechs usem os seus dados para criar um ecossistema de serviços ao seu redor. “Estamos mudando radicalmente e fugindo do passado. Estamos empacotando tudo que fazemos e redesenhando a empresa ao redor de APIs”, afirma Marty Chavez, CFO (Chief Financial Officer) do banco.

Grandes empresas precisam se reinventar para sobreviver e por isso o Goldman Sachs está se reinventando como o “Google de Wall Street”. Vamos discutir isso na maior conferência de fintechs do Brasil.

Para conhecer mais sobre o evento, acesse o www.fintouch.com.br.