Um dos maiores bancos americanos quer se transformar no “Google de Wall Street”

Da Redação

Por Da Redação

31 de julho de 2017 às 16:04 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Um dos bancos mais tradicionais bancos de investimento dos Estados Unidos está fazendo um trabalho interno para se transformar “no Google de Wall Street”. O Goldman Sachs está contratando dezenas de profissionais para sua plataforma de tecnologia, a Marquee.

A plataforma é uma forma de acessar os dados, análise, conteúdo do próprio banco através do navegador ou de uma API. O banco está praticamente contratando todo o time para a nova unidade: dos desenvolvedores juniores até os vice-presidentes da unidade. A maioria das pessoas vai ficar localizada em Nova York, mas também há vagas para Índia e Polônia.

As pessoas precisam ser “versáteis” para participar da equipe do Marquee, além de serem “líderes natos”. A empresa quer inserir uma série de “iniciativas de Vale do Silício” na empresa – inclusive criar uma API única para o banco se comunicar com outros serviços que serão lançados futuramente.

Ou seja, o Goldman Sachs quer incentivar que novas fintechs usem os seus dados para criar um ecossistema de serviços ao seu redor. “Estamos mudando radicalmente e fugindo do passado. Estamos empacotando tudo que fazemos e redesenhando a empresa ao redor de APIs”, afirma Marty Chavez, CFO (Chief Financial Officer) do banco.

Grandes empresas precisam se reinventar para sobreviver e por isso o Goldman Sachs está se reinventando como o “Google de Wall Street”. Vamos discutir isso na maior conferência de fintechs do Brasil.

Para conhecer mais sobre o evento, acesse o www.fintouch.com.br.