Startup acelerada pela Visa transforma celular em uma máquina de cartão

Fintech agora está desenvolvendo serviço baseado em design thinking com a Visa

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

15 de junho de 2018 às 15:52 - Atualizado há 2 anos

A CelCoin transforma smartphones em máquina de cartões, permitindo a revenda de recargas de celular, jogos, passagens de ônibus e até planos de televisão pré-pago. Dessa forma, a fintech disponibiliza serviços financeiros a quem não possui conta em banco, ultrapassando barreiras de acesso.

A startup possui uma meta ambiciosa para os próximos dois anos: ultrapassar em número de agentes o total de agências bancárias e lotéricas no Brasil. Hoje, a Celcoin possui 8500 agentes e deseja alcançar a base de 250 mil até 2022.

A fintech foi selecionada pela Visa para participar da primeira turma do Programa de Aceleração de 2018. Agora, a Celcoin está elaborando um novo serviço baseado em design thinking, em parceria com a Visa. A ideia é de aumentar a funcionalidade do aplicativo, simplificando o dia a dia dos agentes e aumentando seus ganhos.

“Uma das coisas mais importantes deste programa de aceleração são as portas que a Visa abre para as startups com seus parceiros e a promoção da interação entre as aceleradas e os stakeholders da Visa”, afirma Adriano Meirinho, co-fundador e CMO do Celcoin. No programa de aceleração, as startups aprendem com a experiência de executivos da Visa e da GSVlabs, um dos maiores centros de inovação do Vale do Silício, representado no Brasil pela Kyvo.

As inscrições para a segunda turma do Programa de Aceleração da Visa 2018 já estão abertas – as startups interessadas têm até o dia 7 de julho para se inscrever. Startups do segmento financeiro podem participar independente de seu estágio, pois o programa é adequado para startups iniciantes (categoria Start) e mais maduras (categoria Growth). Inscreva-se na categoria Start e Growth e leia o regulamento aqui.

Baixe já o aplicativo da StartSe
App StorePlay Store