Rolls-Royce anuncia novo projeto de táxi voador

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

16 de julho de 2018 às 16:18 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Em breve, táxis voadores da Rolls-Royce estarão sobrevoando as cidades. A fabricante britânica de motores a jato anunciou a novidade neste domingo (15), ao divulgar o desenvolvimento de um projeto que levará carros aos céus já no início de 2020. O veículo, totalmente movido a eletricidade, conta com asas que giram 90 graus e propulsores que podem se retrair para diminuir ruídos durante o voo. Além disso, o carro pode transportar de quatro a cinco pessoas com uma velocidade de até 450 quilômetros por hora.

A ideia é transformar em realidade histórias de ficção científica ou desenhos animados futuristas. Outras grandes companhias e uma série de startups também estão trabalhando em tecnologias semelhantes. Em maio de 2017, a Uber anunciou, em parceria com a Embraer, o projeto do eVTOL, um carro voador com baixíssimo nível de ruído e emissão de poluentes. O objetivo é que os passageiros possam usar o UberAIR, solicitando um veículo aéreo de forma semelhante a um pedido no aplicativo de hoje.

Já no ecossistema de startups, 15 delas estão trabalhando em diferentes conceitos de carros – com mais da metade das empresas situadas nos Estados Unidos. A Kitty Hawk, por exemplo, companhia liderada por Sebastian Thrun, o “padrinho do carro autônomo” e apoiada pelo cofundador do Google e atual CEO da Alphabet, Larry Page, revelou seu carro voador Cora, em março deste ano – um veículo híbrido, que decola e aterrissa na vertical como um helicóptero e voa como um avião.

O design do carro da Rolls-Royce será apresentado em formato digital no Farnborough Airshow, que começa hoje (16). Além disso, a empresa também está procurando parceiros que auxiliem no sistema elétrico e na comercialização do projeto. “O conceito inicial do veículo usa tecnologia de turbina a gás para gerar eletricidade e alimentar seis propulsores elétricos especialmente projetados para ter um baixo ruído”, disse a empresa em comunicado. O carro da Rolls não exige recarga, já que a bateria seria carregada pela turbina a gás em infraestruturas já existentes de heliportos ou aeroportos. Além do uso comercial, o veículo pode ter aplicações pessoais, de carga ou militares. 

Além da Rolls-Royce, outras empresas estão inovando e transformando o setor de mobilidade. Quer saber mais sobre o futuro do mercado no Brasil e no mundo? Participe do Mobility Day, um evento da StartSe e EasyMuv que será realizado no próximo mês.

Baixe já o aplicativo da StartSe
App StorePlay Store