Redes se cansam de serviço de Uber e compram parte de startup para fazer melhor

Da Redação

Por Da Redação

8 de fevereiro de 2018 às 11:29 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Depois que o McDonald’s resolveu entrar no delivery, com uma parceria com o Uber, outras redes americanas de fast-food também sentiram a necessidade de fazê-lo. Só que a YUM Brands, dona da Pizza Hut, KFC e Taco Bell, não gostou do serviço que a Lyft (a grande rival do Uber) prestou em teste com a marca mexicana da holding.

Então ela resolveu fazer diferente: comprou parte da GrubHub, uma startup de Chicago que presta serviço de entregas, por US$ 200 milhões. Ela é parecida com a brasileira iFood neste sentido, conectando pessoas que querem a comida e restaurantes. E como o iFood, ela também tem um serviço de entrega (no caso do iFood, o serviço chama-se SpoonRocket).

É um modelo mais “ágil” que as tradicionais do segmento Uber e Lyft. Ele é “pensado” para funcionar como um delivery, eliminando algumas ineficiências de alguns de seus rivais, como o tempo de deslocamento até o estabelecimento (com a compra dos produtos no balcão) e a possibilidade do entregador vir de carro (sim, já aconteceu com muita gente), muito menos ágil do que uma moto que já parte do restaurante.

A YUM quer fazer melhor! Quer uma solução desenhada para suas necessidades, que seja capaz de resolver os grandes problemas que rodeiam o delivery de alimentos em redes de fast-food. Principalmente para as marcas KFC e Taco Bell, que só tiveram deliveries em teste, enquanto a Pizza Hut é uma das gigantes deste segmento.

Os US$ 200 milhões pagos servirão para aumentar a rede da GrubHub e desenvolver outros serviços. Fazer parcerias e investimentos com startups é uma excelente forma para empresas estabelecidas conseguirem resolver seus problemas. Conheça essas possibilidades no Fast Innovation.