O Walmart vai contratar 2.000 pessoas de inovação para combater Amazon

Empresa já tem 6.000 funcionários trabalhando na divisão de inovação, preparando as novidades que veremos no varejo

Avatar

Por Da Redação

22 de junho de 2018 às 17:05 - Atualizado há 2 anos

O Walmart continua em guerra contra a Amazon e pretende contratar cerca de 2.000 pessoas para fortalecer seu braço de inovação até o final do ano. O Walmart Labs já tem 6.000 pessoas que trabalham em tecnologias tanto para as lojas do grupo nos Estados Unidos quanto para o e-commerce da companhia.

A maior parte das contrações será de cientistas de dados, engenheiros e gerentes de produtos. O grosso das contratações serão para os escritórios de San Bruno e Sunnyvale, no Vale do Silício, Bentonville – a sede mundial do Walmart – e para os escritórios de Reston, na Virgínia, e Bangalore, na Índia.

Uma das questões que o Walmart quer avaliar em breve é a otimização do sistema de compras online, com pegada em uma loja da empresa. Hoje, um usuário faz a compra pela internet e um colaborador da empresa vai na loja, seleciona os produtos e monta o pedido. Só que isso pode ser, claro, otimizado – um funcionário não faz apenas um pedido por vez, ele pode fazer vários. Como fazer isso da maneira mais otimizada possível?

A companhia tem medo de que a Amazon, que comprou a Whole Foods recentemente, também faça algo parecido – o que se tornaria um canal de vendas formidável para a empresa. Embora ela não tenha esse tipo de iniciativa (ainda), ofertas de emprego mostram que esse é um plano para a companhia em breve. E quem tiver esse sistema mais eficiente deverá oferecer mais valor para os clientes.

Um outro ponto importante da inovação neste segmento é para criar uma experiência infalível para o usuário a respeito de quais itens estão ou não disponíveis no momento. A maioria das lojas não tem um sistema integrado de estoque, o que pode ser um problema conforme as vendas migrem para o ambiente online.

Imagine comprar um produto que você fazia muita questão de receber e descobrir, na hora de pegá-lo, que ele estava em falta? Um sistema integrado de estoque pode acabar definitivamente com esse problema. No aplicativo (ou no site) só iriam aparecer itens que realmente existem e com o preço atualizado.

A companhia entendeu que só vai sobreviver ao rolo compressor da Amazon no setor de varejo se trabalhar a inovação. Por isso, a empresa tem um laboratório no Vale do Silício desde 2005 – quando comprou uma startup chamada Kosmix por cerca de US$ 300 milhões. Além disso, a companhia criou a área de inovação, Walmart Labs, para atrair talentos de tecnologia.

O Walmart e a Amazon estão na vanguarda das tecnologias para o setor de varejo. Vamos falar disso e de outras tecnologias em um evento exclusivo em São Paulo. Estes temas que serão debatidos na VarejoTech Conference 2018, a maior conferência sobre tecnologias para o varejo e e-commerce já feita no Brasil. Gigantes do varejo e Startups do setor apresentarão suas estratégias para vender de forma inovadoraumentando ainda mais a conversão fidelização dos seus clientes.

Para saber mais sobre a VarejoTech Conference, acesse o site oficial do programa.

Baixe já o aplicativo da StartSe
App StorePlay Store