Next: Bradesco cria banco digital próprio para competir com Nubank e Original

Da Redação

Por Da Redação

5 de junho de 2017 às 14:36 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Se você perguntar, eles nunca vão admitir. Mas a verdade é que as grandes empresas morrem de medo das novas entrantes em seus segmentos, chegando com novas ideias e novos produtos interessantes. Para tal, o ideal é estar na frente destas empresas. É o que o Bradesco planeja com o lançamento do Next, seu banco digital criado para competir com startups como o Nubank e novidades no setor, como o Banco Original e o Banco Neon.

Grandes empresas possuem algo especial: recursos. Diferentemente de startups, há uma grande quantidade de dinheiro que pode ser aplicado para que essas empresas desenvolvam suas próprias ferramentas. Mas também tem uma coisa perigosa nas grandes empresas: cabeça de grande empresa, vícios inerentes de ter uma grande operação.

Geralmente quando uma grande empresa tenta ser uma startup, ela falha por conta dessa cabeça de grande empresa, dessa história que ela já carrega. Uma pilha de processos e burocracias cotidianas impede esta grande empresa de ser ágil como uma startup – e se ela não consegue criar um processo interno de inovação, ela acaba morrendo.

O Bradesco entendeu isso. Uniu seus recursos, mas tentou impedir que a nova empresa, a Next, tivesse a mentalidade de Bradesco. Colocou R$ 120 milhões (de acordo com o jornal Estado de S. Paulo) e montou uma estrutura de 100 pessoas, colocada em um andar de um prédio do banco. Separada de todo o resto.

Banco digital é o futuro

Não precisa ser um futurista para entender que a agência bancária vai morrer. Desde a adoção do internet banking, é rara a necessidade de ir para uma agência bancária. Já foi a época que ela era altamente necessária.

O Bradesco, porém, é um dos bancos com mais agências bancárias no Brasil. O Next, por sua vez, não vai ter agências – se tornando essencialmente digital, como o próprio Banco Original (que tem uma ou outra estrutura física, mas que são mais decorativas que funcionais, já que permite-se fazer tudo através da internet).

Ele vai ser 100% digital, com alguns planos que variam de R$ 19,90 até R$ 39,90 – o que já inclui a anuidade do cartão de crédito. Não haverá conta gratuita, como era a Digiconta do Bradesco, encerrada este ano.

Nubank dos bancos

O Next tenta ser uma espécie de “Nubank dos bancos” antes que o Nubank se torne o próprio “Nubank dos bancos”. Isso significa uma abordagem mais “cool”, voltada para geração Y, e isso significa que o aplicativo terá ferramentas para auxiliar os clientes na tomada de decisões, a oportunidade de criar objetivos e organizar “vaquinhas”.

Além disso, o Next toma inspiração em outra startup também: o Guia Bolso. Através do aplicativo do novo banco, será possível criar um orçamento mensal. A ideia é prestar todo tipo de apoio para o usuário, seguindo a proposta fintech.

O Bradesco tenta continuar mantendo sua fama de inovador: foi um dos pioneiros na adoção dos computadores nas agências bancárias, ainda na década de 80. Agora, sua briga é contra as fintechs, tendo criado a Digio para combater o Nubank e o Next para tentar segurar a enxurrada de fintechs que estão surgindo. Vamos ver se dá certo.

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo! E se você tem interesse em anunciar aqui no StartSe, baixe nosso mídia kit.

[php snippet=5]