Fontes indicam que a Apple irá adquirir o aplicativo Shazam

Avatar

Por Lucas Bicudo

11 de dezembro de 2017 às 15:33 - Atualizado há 3 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

À medida que o Spotify intensifica seus planos de ir a público, a Apple reativamente está aumentando sua atuação em serviços de música. Fontes do site TechCrunch afirmam que a empresa está perto de adquirir o Shazam, aquele aplicativo popular que permite que as pessoas identifiquem qualquer música, programa de TV, filme ou anúncio em segundos.

Uma fonte descreve o acordo na casa dos 9 dígitos; outra coloca em torno de £ 300 milhões (US$ 401 milhões). Notavelmente, porém, os números especulados são inferiores aos US$ 1,02 bilhão (de acordo com a PitchBook), após post-money valuation que a empresa teve em sua última rodada em 2015.

Ao todo, o Shazam já levantou US$ 143,5 milhões de investidores como Kleiner Perkins, a DN Capital de Londres, a IVP e os investidores estratégicos Sony Music, Universal Music e Access Industries (que possui a Warner Music). O aplicativo passou de 1 bilhão de downloads em setembro de 2016 – agora os números devem ser mais altos ainda.

O CEO da empresa, Rich Riley, observou no início deste ano que operar em ou perto de rentabilidade é a intenção e ele também insinuou que a empresa era, como resultado, provavelmente um alvo de aquisição.

O Shazam foi lançado em 1999, bem antes dos dias de aplicativos, e funcionava por meio de um código SMS – na verdade, seu primeiro nome era 2580. Desde seus primeiros dias, a empresa lançou uma série de serviços relacionados. Artistas no Shazam permitem que você acompanhe pessoas famosas e veja que música elas são Shazamming. Seu serviço de marketing de marca de realidade aumentada permite que você descubra conteúdo com base em imagens que você coloca no aplicativo. O produto também é integrado com o Snapchat e a Siri, da Apple, além de enviar muito tráfego para outros aplicativos de música, como o Spotify e a Apple Music, que o paga quando esses cliques se convertem em compras.

Não está claro o que irá acontecer pós aquisição, mas é notável que muito do que o Shazam faz possui sinergia com o que a Apple já está trabalhando. A companhia fez dezenas de outras aquisições – e uma das maiores foi na área de música: adquiriu a Beats por US$ 3 bilhões em 2014, que se tornou a base da Apple Music.

Não vai embora ainda! Confira isso: montamos um curso online de introdução à Nova Economia, responsável por todas essas mudanças. Basicamente, esse movimento está revolucionando a cultura de gestão corporativa. A tecnologia tem desafiado modelos de negócios estabelecidos. As boas práticas de gestão e governança são importantes, mas não aceleram mudanças disruptivas. Existe um novo ecossistema de inovação que quer tomar o mercado dos incumbentes. Como juntar forças e se beneficiar dessa conexão, visando tanto a inovação radical, quanto a inovação incremental? Essas questões serão discutidas no Corporate Startup Innovation. Não perca a oportunidade de conhecer o evento que a StartSe está promovendo sobre inovação corporativa via startups.

(via TechCrunch)

Participe do maior censo de startups do Brasil! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

E caso você tenha interesse em anunciar aqui no StartSe, baixe nosso mídia kit.

[php snippet=5]