Conselho da Tesla sob nova direção: Robyn Denholm substitui Musk

Avatar

Por Isabela Borrelli

8 de novembro de 2018 às 15:34 - Atualizado há 2 anos

Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

Depois da SEC, órgão que protege os investidores dos Estados Unidos, ter feito um acordo com Elon Musk e exigido, entre outras coisas, que ele se afastasse da presidência do conselho da Tesla por três anos, ficou no ar quem ocuparia esse cargo.

Hoje, no entanto, a empresa quebrou o sigilo e anunciou que Robyn Denholm, atual CFO da operadora australiana de telecomunicação Telstra, assumirá o posto, conta o Business Insider. A notícia foi seguida de uma alta de 2,5% das ações da empresa.

Além de ser  chefe financeira, ela também é responsável pela área de estratégia da telecom e já foi parte do conselho da Tesla como uma diretora independente. Seu currículo também conta com várias empresas de tecnologia, como Juniper Networks e Sun Microsystems e também ocupou cargos de gerência na Toyota Motor Corp. na Austrália. Ela assumirá oficialmente o seu posto daqui seis meses, quando encerra seu contrato na Telstra.

“Robyn tem uma extensa experiência tanto em tecnologia quanto em indústrias automotivas e ela fez contribuições significativas para o conselho da Tesla nos últimos quatro anos, nos ajudando a ser uma empresa lucrativa”, afirmou Elon Musk. “Estou ansioso para trabalhar ainda mais de perto com ela e acelerar junto o advento da energia sustentável.”

Apesar do cargo de presidente do conselho já estar preenchido, a Tesla ainda está procurando dois diretores independentes, de acordo com um representante da empresa. A decisão precisará ser tomada em breve, uma vez que o limite estabelecido pelo acordo com a SEC é dia 28 de dezembro.