Cia. Hering busca startups que podem potencializar vendas no varejo

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

5 de julho de 2018 às 11:02 - Atualizado há 2 anos

Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

A tecnologia permitiu que um novo segmento do varejo fosse criado: o e-commerce. Mas hoje seu envolvimento também está presente em outros segmentos, auxiliando inclusive na potencialização de vendas – seja em lojas físicas, online ou até em redes sociais.

As vendas através de redes sociais já aconteciam através de perfis pessoais, mas agora estão se tornando mais organizadas após o WhatsApp criar uma plataforma exclusiva para negócios e o Instagram permitir realizar compras diretamente pelo aplicativo. Para plataformas que ainda não desenvolveram esta iniciativa, a startup Jumper.ai atua auxiliando na venda de produtos em qualquer plataforma – como o Twitter, Youtube e Pinterest. Em breve, até o Twitch – plataforma de streaming de vídeos ao vivo – poderá ser uma plataforma de vendas a partir da Jumper.ai.

Mas de nada adianta ter diversas opções de canais de compra se o consumidor não encontra o produto que está procurando. Para resolver esse problema, a Adeptmind.ai utiliza o deep leaning e processamento de linguagem natural para interpretar as buscas dos clientes. A startup deseja erradicar a mensagem “nenhum resultado encontrado”, interpretando as palavras do usuário e trazendo resultados mais assertivos.

Como mencionado anteriormente, a tecnologia tem mudado processos também em lojas físicas. A Amazon – varejista que ainda é uma startup – criou a Amazon Go, uma loja física que não possui caixas de pagamento porque utiliza câmeras e inteligência artificial para avaliar o que o cliente colocou no carrinho e “comprou”. A conta é debitada automaticamente de sua conta na Amazon.

A solução agora não é exclusiva da empresa da Jeff Bezos: a startup AiFi também possui uma iniciativa de pagamento sem caixas para lojas físicas. A AiFi utiliza a inteligência artificial e câmeras para identificar o que o consumidor está comprando e, consequentemente, seu comportamento.

A startup auxilia não apenas que os clientes não enfrentem filas, tendo experiências de compras melhores, mas traz uma análise assertiva à loja física das preferências de seus consumidores. A possibilidade de ir ao mercado e essa ser uma tarefa mais simples e agradável é uma iniciativa que aumenta – e muito – as vendas de um varejista simplesmente pela facilidade que oferece aos seus clientes.

Colaboração com startups

A Cia. Hering já conhece o poder que as startups possuem no varejo e, por isso, está realizando o seu segundo programa para startups: o Retail Tech Pitch Day. A varejista está em busca de startups que ofereçam soluções como inteligência artificial, IoT, robotização e realidade aumentada, virtual e big data para oferecer melhores experiências aos consumidores, aumentar a produtividade e potencializar vendas.

As startups selecionadas para participar do programa poderão se conectar com Cia. Hering ao realizar um dia de conexão e imersão, detalhando oportunidades e desenhando projetos pilotos. As startups com as melhores soluções para os desafios da Hering poderão se tornar

fornecedoras ou parceiras da varevareojista. As inscrições para o Retail Tech Pitch Day já estão abertas – saiba mais e inscreva-se aqui!

Baixe já o aplicativo da StartSe
App StorePlay Store