Boeing revela avião supersônico capaz de cruzar o Atlântico em só 2 horas

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

28 de junho de 2018 às 11:52 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Boeing lançou nesta terça feira (26), um conceito de avião hipersônico capaz de voar de Nova York a Londres em duas horas. É isso mesmo. A fabricante de aviões revelou o projeto na conferência do Instituto Americano de Aeronáutica e Astronáutica de 2018, em Atlanta, na Geórgia. Segundo a empresa, a aeronave pode estar disponível para o mercado, voando, em 20 a 30 anos.

A corporação uniu forças com especialistas hipersônicos para chegar a um avião que pudesse cruzar o Atlântico em duas horas ou o Pacífico em três. Atualmente, o primeiro trajeto dura cerca de sete horas para um jato de passageiros padrão, enquanto um voo sem escalas de Los Angeles para Tóquio, que atravessaria o Pacífico, leva cerca de 12 horas.

A proposta é que a nova aeronave viaje a uma velocidade de Mach 5, ou seja, cerca de 6.173 km por hora ou cinco vezes a velocidade do som. Para se ter uma ideia, o avião comercial mais rápido do mundo, o Tupolev TU 144, desenvolvido no final da década de 1960 pela Tupolev da Rússia, chegava a 2.550 km por hora(2,35 vezes a velocidade do som) – o avião é conhecido como “Concordski” e teve uma série de acidentes antes de ser aposentado.

“A Boeing está construindo uma base de seis décadas de trabalho projetando, desenvolvendo e pilotando veículos hipersônicos experimentais, o que nos torna a empresa certa para liderar o esforço de trazer essa tecnologia para o mercado no futuro”, disse Kevin Bowcutt, cientista sênior e cientista chefe de hipersônicos da Boeing, em um comunicado à imprensa.

O conceito – que ainda não foi nomeado – tem uma forte semelhança com o Concorde, famoso jato supersônico de passageiros movido a turbojato e construído pela empresa franco-britânica Aérospatiale junto com a British Aircraft Corporation. A aeronave comercial, que acomodava de 92 a 128 passageiros e foi considerada a segunda mais rápida do mundo, voava na velocidade de Mach 2.04, duas vezes a velocidade do som, e estava em operação até 2003 – fazendo de Nova York até Londres em cerca de 3 horas e meia. Desde então, não houve jatos de passageiros capazes de viajar mais rápido que isso.

“Estamos entusiasmados com o potencial da tecnologia hipersônica para conectar o mundo mais rápido do que nunca”, disse Bowcutt. Embora a empresa enfatize que o conceito ainda está em seus estágios iniciais, espera-se que o avião tenha usos comerciais e militares. Juntamente com outras visões do futuro da Boeing, o conceito estará em exibição na feira Farnborough Air em julho de 2018.

A companhia sabe que precisa de inovações para continuar relevante, principalmente com a quantidade de startups que estão surgindo para disruptar o campo da aviação recentemente. Empresa que não se movimenta e não inova, acaba morrendo – como estas 7..

Baixe já o aplicativo da StartSe
App StorePlay Store