6 modos de como Machine Learning pode catapultar o seu marketing

Avatar

Por Erica Queiroz

12 de dezembro de 2018 às 11:17 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Para começar, vou tentar responder uma pergunta que me fazem com frequência: “Afinal, o que é Machine Learning?”. Simplesmente falando, é uma aplicação de inteligência artificial, que baseia-se na ideia de que os sistemas podem aprender com os dados nele imputados, identificar padrões e tomar decisões ou fazer previsões precisas, com pouquíssima intervenção humana no processo. Fascinante, não?
Até não muito tempo atrás, os dados manipulados pela área de marketing eram bastante escassos e, portanto, não havia muito a ser feito com eles. Com o passar do tempo, nos deparamos com o big data (aquela quantidade enorme de dados dos clientes e leads) e, com isso, ficou notória a impossibilidade de humanos gerenciarem tantos dados.
Com o “Machine Learning” (ML), conhecido como “aprendizado da máquina”, em português, as tarefas de marketing passaram a ficar mais fáceis, resultado do aperfeiçoamento da segmentação de clientes, comunicação com eles, pesquisas, classificação de conteúdo relevante… Enfim, várias frentes passaram a ser “atacadas” pelo ML. Ele permite, de forma extremamente rápida, a análise de dados complexos, por meio de algoritmos também complexos, em uma velocidade que jamais seria possível para um humano.
No entanto, para você adotar o ML na sua empresa, é necessário primeiro entender o que ele pode realmente fazer (ou não) e fazer as configurações adequadas. Senão não passará de perda de tempo e dinheiro.
Algumas aplicações do Machine Learning:
  1. Otimização de conteúdo
Por meio de testes A/B, é possível otimizar os mais diversos conteúdos: anúncios diferentes na mesma rede social, e-mails distintos para grupos similares de clientes, melhores títulos para uma chamada, melhor layout para uma página… mas com o ML, você não precisa mais daquele tempo teste para ver se o A é melhor que o B. O processo ocorre automaticamente, com múltiplas opções de teste, sendo o tráfego das piores opções redirecionado para as melhores, evitando as perdas financeiras que ocorriam, ao se investir num anúncio com menos retorno, até a tomada de decisão de qual era o melhor.
  1. Segmentação da audiência
Um uso bastante frequente para o ML é a segmentação da audiência. Hoje, existem plataformas que analisam bilhões de dados e agrupam pessoas com interesses mais semelhantes (tipo de comida que gostam, marcas de roupas que usam, influenciadores que seguem etc.). Deste modo, você conseguirá um resultado muito melhor ao oferecer produtos e serviços para públicos que tenham interesse neles ou em algo semelhante.
  1. Chatbots e Automação da experiência do usuário
Muitas empresas ainda usam chatbots de forma bem simples, apenas respondendo a perguntas básicas, mas isso já ajuda muito em termos de economia de tempo, tanto para quem precisa achar uma resposta rápida, quanto para a própria empresa. Obviamente, isso também gera economia de custos. Sistemas de chat mais avançados já fazem até acompanhamento do ciclo de vida de um cliente, participando do processo desde as etapas anteriores à compra, sugerindo produtos que atendam às necessidades do cliente, até o atendimento pós-venda.
  1. Personalização
Com a ajuda de algoritmos específicos, as empresas podem personalizar a sua comunicação em níveis nunca imaginados. De acordo com o comportamento de um consumidor, ele pode receber ofertas e descontos específicos, mas, com a ajuda do Machine Learning, campanhas inteiras podem ser customizadas, até mesmo mostrando imagens, títulos e formatos diferentes, de acordo com cada segmento.
  1. Visão computacional para reconhecer marcas de objetos
Uma parte da inteligência artificial, a visão computacional vem se desenvolvendo muito  nos últimos anos. Trata-se de sistemas que obtêm informações de imagens e vídeos, de modo que os marketeiros são informados, por exemplo, quando logotipos de determinada marca aparecem em conteúdos gerados por consumidores, calculando também a mídia ganha gratuitamente nessa exposição. Uma ferramenta fantástica para o marketing digital!
  1. Previsão de churn
O churn rate, ou taxa de cancelamento de clientes, é uma métrica poderosa, cujos sinais, não muito claros para humanos, podem ser detectados pelas máquinas com razoável facilidade. A partir de dados históricos, algoritmos de ML podem analisar padrões de comportamento dos clientes e “prever” aqueles que estão apresentando sinais de um possível abandono da empresa, de modo que o marketing possa agir rapidamente e tentar reverter a situação  enquanto ainda for possível.
E essa é só uma pequena parte do que o ML pode fazer para melhorar o marketing da sua empresa. E você? Já está familiarizado com o Machine Learning e com os benefícios que ele pode trazer para o seu negócio?