Como o uso de drones pode mudar a construção civil

Equipamento pode auxiliar as empresas no mapeamento de áreas e locomoção de equipes; startups podem apresentar essas e outras soluções no Infra i9

0
shares

Com os avanços tecnológicos e as novidades do mundo digital, o setor de construção civil tem passado por grandes mudanças. Hoje, com o uso de novas ferramentas, já é possível reduzir os custos das empresas, aumentar a agilidade no planejamento e execução de projetos, diminuir desperdícios e, até mesmo, melhorar a experiência do consumidor. Neste cenário, os drones se tornam aliados para as companhias que desejam inovar ainda mais.

A tecnologia já auxilia os profissionais de construção civil em diversas tarefas. Funções que antes dependiam de um grande esforço já podem ser desempenhadas mais facilmente. Com a utilização de drones, já é possível, por exemplo, obter imagens georreferenciadas em tempo real do projeto, que após serem processadas com softwares específicos, podem  gerar um modelo 3D da construção e/ou do terreno (topografia).

Porém, ainda há muito o que fazer. Segundo André Luiz Siqueira Marques, gerente de obras da Camargo Corrêa Infra, a construção civil ainda enfrenta algumas dificuldades que podem ser resolvidas pela ferramenta. “Um grande desafio do setor é ter, durante os projetos, uma boa logística em distribuição dos insumos e movimentação entre as frentes de serviço”, explica. Assim, o uso de drones pode ir além da topografia. A solução pode auxiliar no mapeamento de áreas a serem construídas, facilitando a elaboração de rotas adequadas para locomoção de equipes e insumos - o que aumentaria a agilidade de execução dos projetos.

Pesando nisso e em busca de soluções inovadoras, a Camargo Corrêa Infra lançou o Infra i9, seu programa de conexão com startups. A iniciativa tem como objetivo selecionar empresas que possam se tornar fornecedoras ou parceiras da companhia, assim como fortalecer a aproximação do ecossistema brasileiro de inovação nesse setor.

As startups podem apresentar soluções relacionadas a três desafios: modernização em obras, eficiência energética e gestão de resíduos. Empresas que estejam no estágio de MVP (Produto Mínimo Viável) desenvolvido e/ou validado podem se inscrever para estes e outros desafios até o dia 29 de julho de 2018. Para saber mais sobre o Programa de Conexão com Startups da Camargo Corrêa Infra e fazer sua inscrição, acesse o site!

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários