5 características que seu negócio precisa ter para que a Amazon não o destrua

Da Redação

Por Da Redação

4 de agosto de 2017 às 16:38 - Atualizado há 4 anos

Logo Novo Curso

Transmissão exclusiva: Dia 08 de Março, às 21h

Descubra os elementos secretos que empresas de sucesso estão usando para se libertar do antigo modelo de Gestão Feudal de Negócios.

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

A Amazon é a empresa mais ambiciosa do mundo. Ela está se espalhando para os mais diversos setores que possam impulsionar o seu negócio de “a loja de tudo”, como logística, robótica, varejo físico… e milhões de executivos de milhares de empresas estão preocupadíssimos com a possibilidade de que a empresa de Jeff Bezos entre em seus mercados.

Por isso, o banco americano Morgan Stanley montou um relatório com 5 tipos de negócios que “estão imunes” ao ataque da Amazon nos próximos anos. Claro que o PRINCIPAL fator para não ser destruído é  ser inovador: toda companhia se beneficia disso, em todos os níveis.

Confira o que o Morgan Stanley acredita ser como “fosso anti-Amazon”:

Produtos únicos: o primeiro fosso é ter um produto único, como itens de luxo com marca (qual a chance da Amazon criar uma bolsa que rivalizará com a Chanel?).

Questões regulatórias: qualquer indústria que tenha uma questão regulatória forte por trás é um desafio para a Amazon. Isso dificulta a entrada da companhia.

Indústrias com vendas baixas: a Amazon não demonstra interesse em produtos que não possam ser massificados ou com baixas margens brutas – produtos customizados, por exemplo. Isso significa que a Amazon não entraria nestes mercados, mas certamente não está na lista de prioridades da empresa.

Atenção no pós-venda: se seu produto precisa de atendimento em pós-venda, como instalação, é difícil que a Amazon tenha interesse. Escalar equipes de instalação não é algo que a companhia quer.

Nuances: e por fim, indústrias que possuam nuances também não interessam a Amazon. Remédios, por exemplo, é um produto vendido no varejo que a Amazon não demonstrou interesse em fabricar justamente por causa da questão da prescrição ou de políticas de reembolso.

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo! E se você tem interesse em anunciar aqui no StartSe, baixe nosso mídia kit.

[php snippet=5]