China vai construir uma usina de energia solar no espaço

João Ortega

Por João Ortega

19 de fevereiro de 2019 às 16:32 - Atualizado há 2 anos

Logo Novo Curso

Transmissão exclusiva: Dia 08 de Março, às 21h

Descubra os elementos secretos que empresas de sucesso estão usando para se libertar do antigo modelo de Gestão Feudal de Negócios.

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

A China pretende tornar a exploração espacial ainda mais produtiva. O país asiático está desenvolvendo uma usina energética solar que será enviada ao espaço. O projeto será construído em Chongqing, cidade localizada no lado ocidental, onde está sendo preparada uma base para pesquisa e engenharia espacial. As informações são da Bloomberg.

A expectativa é que lá seja desenvolvida uma usina de energia solar experimental, que deve ser lançada para a estratosfera entre 2021 e 2025. Até 2030, o plano chinês é que uma usina com potência de 1 megawatt (suficiente para manter a eletricidade de cerca de 500 residências) esteja em órbita e funcional. Mais adiante, outros geradores ainda maiores podem ser lançados.

O governo da China investe US$ 8 bilhões por ano em seu programa espacial, ficando apenas atrás dos EUA (que insere cerca de US$ 42 bilhões anuais). Os esforços vêm trazendo resultados. No início do ano, por exemplo, uma sonda não tripulada chinesa pousou no “lado escuro da lua”, nunca antes explorado.

Leia mais sobre a China:

A solução da China para a desaceleração econômica: corporate venture

Microsoft lança incubadora de inteligência artificial na China

“Spotify da China” abre capital e vale mais de US$ 21 bilhões