BRDE irá acelerar startups para retomada da economia após o novo coronavírus

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

29 de abril de 2020 às 13:55 - Atualizado há 6 meses

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O COVID-19 trouxe, do ponto de vista econômico, uma grande instabilidade em diversos setores do país. Para auxiliar a retomada da economia após o pico da doença, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) está em busca de startups que possam desenvolver e testar modelos de negócio para este novo cenário.

O programa BRDE Labs busca startups em estágio de validação da solução e início de crescimento nas áreas de atuação dos clientes do banco. Os setores de maior interesse são o Agronegócio; Saúde; Indústria 4.0; Internet das Coisas (IoT); Tecnologia da Informação; Energia; Educação; Logística e Meio Ambiente.

Os empreendedores receberão mentoria dos técnicos do banco na área administrativa-financeira. Eles também terão acesso a economistas, sociólogos, dentre outros profissionais que possam ajudá-los a analisar os novos desafios e o comportamento do consumidor após a crise do coronavírus.

Dez startups serão escolhidas para serem aceleradas pela VENTIUR. A aceleração será realizada em quatro meses, de agosto a novembro de 2020. As inscrições estarão abertas de 4 a 31 de maio, no site da aceleradora. O programa também tem apoio da Aliança para Inovação, composta pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e Universidade Unisinos.

“A sociedade estará aberta e necessitando de soluções inovadoras que atendam suas expectativas a partir da experiência transformadora que a pandemia nos impôs. Sem dúvida, haverá uma grande oportunidade para propostas inovadoras no campo social e econômico, que devem contribuir para promover a qualidade de vida em bases sustentáveis”, afirma Rui Oppermann, Reitor da UFRGS.

Ao final do programa, as três startups de maior destaque receberão premiações do BRDE, que podem chegar até R$ 25 mil. As empresas participantes também poderão receber um aporte adicional de investidores da VENTIUR e/ou de fundos apoiados pelo banco. “Com o BRDE Labs, pretendemos alcançar empreendedores em estágio inicial, que ainda não estão prontos para receber aportes de um fundo ou mesmo um financiamento”, esclarece Mauricio Mocelin, superintendente do BRDE no Rio Grande do Sul.