BlackBerry adquire empresa de segurança de dados por US$ 1,4 bilhão

A companhia, que já foi líder em smartphones no mundo, hoje foca em segurança para empresas da informação – e a aquisição da Cylance é uma iniciativa para fortalecer o negócio

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

16 de novembro de 2018 às 15:31 - Atualizado há 1 ano

Já faz algum tempo desde que o modelo de negócios da BlackBerry era a venda de smartphones com teclados. Agora, a empresa de tecnologia aposta principalmente em soluções de software para empresas, que vão desde segurança a carros conectados. Nesta sexta-feira (16), a empresa anunciou a aquisição da Cylance, startup de inteligência artificial e cibersegurança, no valor de US$ 1,4 bilhão.

Essa é a maior aquisição já feita pela BlackBerry e a transação será encerrada em fevereiro de 2019. A Cylance continuará operando como uma empresa independente. Ao todo, a empresa já levantou quase US$ 300 milhões de investidores como Blackstone, DFJ, Khosla Ventures e Dell. Segundo fontes do Business Insider, a Cylance estava planejando realizar um IPO antes da aquisição pela BlackBerry.

“A liderança da Cylance em inteligência artificial e cybersegurança irá complementar imediatamente nosso portfólio. Nós estamos muito felizes de tê-los em nosso time e alavancar nossa experiência combinada”, disse John Chen, CEO da BlackBerry. A expectativa é de adicionar a Cylance no oferecimento de privacidade, sistemas e segurança em mobilidade para as empresas – a iniciativa é chamada pela BlackBerry de “Enterprise of Things”.

Criada em 2012, atualmente a Cylance possui 3.500 empresas clientes e faturou mais de US$ 130 milhões em receita nesse ano, representando um aumento de 90% em comparação com o ano passado. “Nossa força de trabalho altamente qualificada em cibersegurança e liderança de mercado em soluções da próxima geração será perfeita na BlackBerry, onde nossos clientes, equipes e tecnologias obterão benefícios imediatos de seu alcance global”, disse Stuart McClure, CEO da Cylance.

A BlackBerry possui soluções voltadas para empresas desde que John Chen chegou a empresa, em 2013. Agora, a previsão é de que o CEO permaneça na empresa até 2023, dando alternativas para que planos a longo prazo sejam desenvolvidos para o futuro da companhia. Isso é importante principalmente no caso da BlackBerry, que já foi número um em smartphones no mundo. Dessa época, ela conserva principalmente a segurança, que já era destaque nas mensagens criptografadas enviadas a partir do BlackBerry Messenger, e a tornou seu setor de atuação.