Samsung e Apple têm em comum mais do que uma parceria de negócios

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

8 de janeiro de 2019 às 19:31 - Atualizado há 2 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 22 a 25/Fev - 2021, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Um anúncio da Samsung nesta terça-feira (8) a aproximou (ainda mais) da Apple. A empresa coreana anunciou que espera que seus ganhos sejam 28,7% menores no último trimestre de 2018 em comparação com o mesmo período do ano anterior.

A Apple também diminuiu as expectativas de seus investidores há menos de uma semana. A diferença é que a empresa estava se referindo as vendas do primeiro trimestre deste ano.

Enquanto a Apple apontou a economia instável da China e menos upgrades dos iPhones pelos usuários como algumas das causas, a Samsung notificou uma queda na demanda por seus chips e maior concorrência no setor de smartphones.

Atualmente, a Samsung é maior fabricante de celulares do mundo, responsáveis até por algumas peças presentes nos iPhones.

A expectativa para o futuro não é muito diferente: executivos da Samsung afirmaram que a demanda por chips deverá se manter menor também nos três primeiros meses deste ano.

Apesar do anúncio, essas são apenas previsões do fechamento do quarto trimestre de 2018. Os resultados serão apurados no final de janeiro.

Parceria inédita

Além da semelhança no desempenho das empresas neste período, elas realizaram uma parceria recentemente. Será possível assistir conteúdos comprados pelo iTunes – plataforma de conteúdo da Apple – pelas smart TVs de 2019 da Samsung.

Dessa forma, o iTunes estará disponível através de um aplicativo nas TVs da marca em mais de 100 países. Não foi divulgado se a Apple pagará alguma taxa ou comissão para as vendas realizadas através das televisões da Samsung. Mas é inegável – a Apple ganhou um grande mercado.