Amazon planeja lançar 3 mil satélites para dar acesso mundial à internet

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

5 de abril de 2019 às 12:27 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Amazon está planejando lançar 3.236 satélites de internet para a órbita terrestre. O objetivo é de fornecer internet para comunidades que não possuem acesso ao redor do mundo. O projeto é chamado de “Project Kuiper”.

Os satélites são os dispositivos escolhidos porque podem viabilizar um maior alcance de internet por um custo mais baixo e com pouca latência. A empresa não informou se irá construir os próprios satélites ou irá adquiri-los de terceiros. O fato de Jeff Bezos ter uma companhia focada em exploração espacial, a Blue Origin, pode contribuir para o projeto.

O envio dos satélites ao espaço dependerá da aprovação da Federal Communications Commission, agência governamental de comunicação dos Estados Unidos. Segundo o The Verge, a Amazon pretende lançar satélites para cobrir o equivalente a 95% da população da Terra. Os dispositivos serão lançados em três diferentes altitudes, formando algo semelhante a uma constelação.

Iniciativas semelhantes

A Amazon não é a primeira empresa a desenvolver um projeto com satélites de internet. A SpaceX, de Elon Musk, informou em outubro do ano passado que planeja lançar seus satélites (que possuem o mesmo fim) até junho de 2019.

O Facebook também estava com uma iniciativa semelhante em 2016, com o intuito de fornecer internet ao projeto Internet.org. A SpaceX também estava inclusa nessa missão, sendo a responsável em lançar os satélites para o espaço – e acabou tendo um incidente de explosão do próprio foguete em meio aos testes.

Para empresas como a Amazon, Facebook e SpaceX, fornecer internet globalmente é importantíssimo para seus negócios, que são totalmente baseados na rede. Para essas empresas, cada novo indivíduo com acesso à internet pode ser um cliente em potencial – seja para fazer compras ou usar redes sociais.