Amazon gastou US$ 1,6 bilhão adquirindo empresas em 2018

João Ortega

Por João Ortega

5 de fevereiro de 2019 às 08:00 - Atualizado há 2 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 22 a 25/Fev - 2021, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

A Amazon divulgou relatório que declara gastos de US$ 1,6 bilhões em aquisições de empresas em 2018. A maior parte deste valor se concentrou na compra de duas startups: a Ring, do setor de segurança doméstica que criou campainhas e câmeras inteligentes, e a PillPack, e-commerce do setor farmacêutico.

O montante gasto em aquisições só não supera o de 2017. Naquele ano, a Amazon adquiriu o supermercado Whole Foods por mais de US$ 13 bilhões.

Além da Ring, PillPack e Whole Foods, Jeff Bezos, CEO da Amazon, controla outras grandes empresas como o IMDb, maior site especializado em cinema do mundo, e o Washington Post, reconhecido jornal da capital dos EUA. Atualmente, a Amazon é avaliada como a empresa mais valiosa do mundo.

Amazon chega de vez ao Brasil com 120 mil produtos à venda

Somando-se os valores anunciados nos momentos das compras da Ring e da PillPack, o total fica acima dos US$ 1,6 bilhões divulgados pela Amazon. A multinacional esclarece que subtraiu dos gastos o capital presente no balanço das empresas até o momento da aquisição.

Além das duas startups adquiridas, outras compras mais discretas da Amazon somaram US$ 57 milhões gastos em 2018.