Amazon ultrapassa Microsoft e se torna a empresa mais valiosa do mundo

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

7 de janeiro de 2019 às 16:51 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Amazon é a mais recente titã da tecnologia a reivindicar a coroa da empresa pública mais valiosa do mundo. Isso mesmo após meses turbulentos em que os investidores atacaram suas ações.

A Amazon encerrou a sessão da bolsa desta segunda-feira com alta de 3,4%, a US $ 1.629,51, com uma capitalização de mercado de US$ 797 bilhões. Com isso, a empresa liderada por Jeff Bezos encerrou o reinado de uma semana da Microsoft, cujas ações fecharam em alta de 0,1%, com um valor de US $ 784 bilhões.

A gigante do varejo suplantou a Apple, no final de novembro de 2018, que durante anos foi a líder antes de se preocupar com as vendas do iPhone – cujas receitas estão em queda – e agora ocupa a quarta posição, atrás da Google, cujo valor é de US$ 746 bilhões.

O fundador mais rico

Uma corrida semelhante é protagonizada pelos próprios fundadores da empresa: Jeff Bezos e Bill Gates.

Em julho de 2017, o fundador da Amazon ultrapassou Bill Gates como homem mais rico do mundo. No entanto, no mesmo dia, no fechamento da Bolsa de Valores, as ações da Amazon caíram e Gates recuperou seu posto.

Até então, Gates havia sido o homem mais rico do mundo por quatro anos consecutivos. Além de Bezos, o fundador da Microsoft havia perdido o posto por um dia para o espanhol Amancio Ortega.

Hoje o cenário é mais estável. Jeff Bezos passou a encabeçar a lista em março do ano passado, mantendo-se no posto até então. Ele é dono de um patrimônio líquido de US$ 127,2 bilhões. Apenas em 2018, seus ganhos foram de US$ 27,9 bilhões, segundo a Forbes. Conheça toda a trajetória do empreendedor.

Já Bill Gates – que possui o patrimônio de US$ 93,9 bilhões -, não teve um ano financeiramente tão bom quanto. Seus rendimentos foram de US$ 2,9 bilhões.