A transformação digital da Via Varejo — e os pilares fundamentais para isso

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

7 de agosto de 2019 às 12:55 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A transformação digital se tornou um movimento cada vez mais comum nas empresas. Companhias de grande, médio e pequeno porte estão reinventando seus processos e investindo em novas soluções. Mas se engana quem pensa que se transformar é apenas isso. “Cada empresa sem seu estilo e sua jornada, mas é preciso ter agilidade naquilo que vai construir e entregar, e não apenas ser uma empresa de tecnologia. É imprescindível entregar valor”, ressalta Maicon Peixinho, gerente de TI da Via Varejo, responsável pelas marcas Ponto Frio e Casas Bahia. Durante o VarejoTech Conference, promovido pela StartSe, o executivo ressaltou seis pilares para ter sucesso nesse processo:

1. Experiência

Antes de investir em tecnologia, é preciso entender qual a jornada do consumidor e dos funcionários. “Essa é a base de qualquer transformação. Entender a jornada de compra do cliente precisa ser um trabalho de todos. Além disso, é importante não esquecer da experiência do colaborador. A forma como ele lida com o cliente impacta a inovação e os resultados”, explica Maicon.

2. Pessoas

Segundo Peixinho, empresas que investem nos funcionários e respeitam suas ideias, criam lealdade — o que é fundamental para o processo de transformação. “Todos precisam comprar a ideia de se transformar. É importante lembrar que a tecnologia conectará humanos a humanos”, ressalta.

3. Mudança

Uma transformação digital não acontece sem uma grande mudança — e toda a empresa deve saber disso. “É preciso comunicar todas as expectativas e desenvolver estratégias que estimulem essas mudanças. Também é importante criar um ambiente para que todos os colaboradores abracem esse processo”, explica Maicon.

4. Inovação

Para se transformar, é preciso inovar. “Muitas vezes a inovação envolve tecnologia, mas não é apenas isso. Ela requer um espaço aberto para colaboração, onde os colaboradores são ouvidos e têm liberdade para criar. São eles que sabem quais problemas devem ser enfrentados”, ressalta o executivo.

5. Liderança

Para Maicon, a transformação precisa ser prioridade para os líderes da empresa, que devem entender o valor disso. “Eles precisam saber analisar todas as opções de tecnologias e o que é melhor para a companhia, sem serem levados pelo que a multidão está fazendo. Além disso, devem ter capacidade de adaptação e flexibilidade”.

6. Cultura

O último pilar envolve a união de todos os outros. “A empresa precisa manter uma estrutura mais flat possível. Quanto menos hierárquico, mais fluído é o processo. Todos precisam estar envolvidos e ter influência naquilo que está sendo feito”, diz Maicon. Uma cultura bem construída empodera os colaboradores e agiliza a transformação.

União com startups

Segundo Peixinho, aliado a todos os pilares, a união com startups para solucionar problemas complexos pode acelerar a jornada de transformação das empresas. Como exemplo, o executivo citou a parceria da Via Varejo com a AirFox Brasil. O objetivo era melhorar a experiência dos clientes para o pagamento de carnês. 

Como resultado, a companhia lançou, em junho deste ano, seu próprio banco digital, o banQi. Por meio dele, os clientes podem abrir gratuitamente uma conta e ter acesso aos carnês digitais, realizar pagamentos de boletos e contas, transferências e pagamentos com QR Code.

Foto: Eduardo Viana.