Bitcoin tem maior valorização dos últimos 13 meses

O Bitcoin alcançou seu nível mais alto desde maio de 2018, após o anúncio do projeto de criptografia do Facebook, a Libra

0
shares

O preço do Bitcoin subiu acima de US$ 9 mil no final de semana, e segue sendo negociado acima deste valor. A alta confirma um rebote no valor da moeda digital, que registrou a sua maior alta em 13 meses. A valorização do Bitcoin supera a de outros ativos como ações, títulos, ouro e petróleo, que também estão em alta este ano.

Analistas e investidores afirmam que a alta no valor da moeda digital se deve ao maior apoio institucional para moedas criptografadas. O Facebook é um exemplo de grande empresa que está ingressando no mercado de criptoativos.

Nesta terça-feira (18), o Facebook anunciou sua criptomoeda, a Libra. Por meio dela, será possível fazer transferências com taxas quase zeradas, comprar a moeda online ou em pontos locais e realizar transações usando aplicativos de outras empresas ou a Calibra, carteira digital criada pelo Facebook.

O Facebook não está sozinho nessa. A empresa terá apenas um voto na governança da moeda, com outros membros fundadores como Visa, Uber, Paypal e Mastercard. "Quando grandes empresas se envolvem neste mercado, a criptografia entra no ‘espírito da época’", diz Rayne Steinberg, executiva-chefe e co-fundadora da Arca, uma empresa de gestão de ativos que investe em moedas digitais.

Outro fator que atua como um catalisador para a alta do Bitcoin é o aumentando das tensões nas relações comerciais entre EUA e China. O Bitcoin foi criado há cerca de uma década como uma rede descentralizada e autônoma, que não é controlada por nenhum indivíduo, empresa ou governo. Isso o tornou particularmente atraente para alguns investidores que ficaram desiludidos com as duas maiores economias do mundo envolvidas em uma amarga disputa comercial.

"Neste mundo digital, onde você tem um ativo não visível, não manipulável e não inflável, que atua como reserva de valor, haverá uma demanda para isso", diz Steinberg.

Além disso, o Bitcoin se separou da maioria das outras classes de ativos com base no desempenho. Enquanto o índice S&P 500, que reúne as ações das quinhentas maiores empresas em valor de mercado, negociadas nas bolsas de Nova York, subiu 15% este ano, o Bitcoin 154%. Embora ainda esteja bem abaixo de sua maior alta de quase US$ 20.000.

 

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários