Startup cria primeiro táxi aéreo do mundo movido a hidrogênio

O Skai transporta cinco pessoas, é capaz de voar por até quatro horas e é equipado com sensores, conexão Wi-Fi e outras tecnologias

0
shares

Uma startup de Massachusetts se juntou oficialmente ao grupo de empresas que desenvolve carros voadores. A Alaka'i Technologies apresentou recentemente o Skai, único veículo elétrico de decolagem e pouso do mundo alimentado por célula de combustível de hidrogênio, uma das soluções mais limpas do mercado. Na prática, a energia química do hidrogênio é convertida em eletricidade, que alimenta seis motores.

O veículo foi desenhado em parceria com o Designworks, estúdio de inovação de design do BMW Group, e atinge uma velocidade média de 136 km/h. Além disso, é capaz de voar por até quatro horas e os tanques de hidrogênio podem ser reabastecidos em menos de 10 minutos. O objetivo da startup é oferecer vôos rápidos, como táxis aéreos.

O Skai pode transportar até cinco pessoas — contando o piloto — mas também é equipado com tecnologia autônoma. Com uma infraestrutura enxuta, o veículo não depende de uma pista ou heliponto, podendo operar em telhados, calçadas e estacionamentos. a Alaka'i afirma que “ele está pronto para decolar de praticamente qualquer lugar”.

Tecnologia

O Skai ainda possui um sistema LIDAR (Light Detection and Ranging) e sensores de câmera capazes de detectar qualquer objetivo no caminho. Além disso, é equipado com detectores de vazamento de hidrogênio, sistema de segurança com paraquedas e outros recursos que auxiliam na decolagem e pouso.

Com um design moderno, a cabine possui iluminação de LED, assentos estofados e janelas de vidro que oferecem visão de 180% para os passageiros. Ela também possui conexão Wi-Fi durante e um aplicativo onde os passageiros poderão ter experiências em realidade aumentada.

A startup ainda não deu informações sobre quando pretende lançar o veículo, mas afirmou que os recursos já estão prontos para uso e se adequando às regulamentações da Administração Federal de Aviação (FAA) dos Estados Unidos.

Corrida aérea

Além da Alaka'i Technologies, outras empresas estão apostando nos veículos aéreos. Em 2018, a Airbus anunciou que testou, com sucesso, o Vahana, táxi elétrico autônomo que está sendo desenvolvido no Vale do Silício. Pouco depois, a empresa de drones Ehang levou 40 passageiros em voos aéreos. A Rolls-Royce também anunciou seu projeto de táxi voador, além da Uber e Boing.

 

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários