Hospitais dos EUA registram mais de 1.500 acidentes com patinetes elétricos

Dados são desde abril de 2017 de 110 hospitais do país; médicos levantam a pauta sobre a necessidade do uso de capacetes

0
shares

Nas ruas de bairros nobres de São Paulo, uma nova modalidade de transporte está presente nas ruas: os patinetes elétricos. Como um novo vetor de mobilidade no Brasil e no mundo, os patinetes elétricos estão se tornando uma tendência cada vez mais presente nas ruas.

Mas, junto com os novos veículos, surgindo também acidentes. Uma pesquisa da Consumer Reports registrou 1.545 pessoas envolvidas em acidentes com os patinetes elétricos nos Estados Unidos desde abril de 2017.

O número foi obtido a partir de informações de 110 hospitais. Os estabelecimentos são localizados nas 47 cidades em que a Bird ou Lime, as maiores empresas do setor, operam.

No entanto, esse número pode ser ainda maior, já que alguns estabelecimentos não catalogavam acidentes desse tipo ou não receberam nenhum caso. Na Califórnia, especialmente, foram registrados mais de 200 acidentes em um ano.

Segundo a pesquisa, quatro mortes foram registradas. Uma delas foi de um jovem de 21 anos que dirigia um patinete da Lime no Texas. Como aconteceu o acidente ainda está sendo apurado pelas autoridades.

Já os acidentes menos graves envolveram narizes quebrados, concussões e ossos quebrados. Um problema identificado pelos médicos, segundo a pesquisa, é a falta de capacete para utilizar os veículos.

Entretanto, para trazer maior conscientização aos usuários, empresas como Bird e Lime já realizaram ações de distribuição de capacete pelas ruas. No entanto, como os usuários podem encontrar os patinetes pelas ruas – eles não possuem estação específica -, torna mais difícil com que eles carreguem o capacete sempre que os utilizarem.

Os patinetes elétricos no Brasil

Atualmente, os patinetes elétricos estão no Brasil através da Yellow e Grin, empresas que recentemente criaram uma holding.

Ainda não existe regulamentação específica para os patinetes elétricos, mas a Prefeitura de São Paulo expressou, nesta semana, o interesse de regulamentá-los. O chamamento foi realizado através de uma publicação no Diário Oficial.

No Brasil, já foram registrados casos de acidentes envolvendo os veículos. No entanto, ainda não há números de quantos casos ocorreram. Nenhum deles foi fatal. Em dois casos reportados, os patinetes eram da Grin, que conta com a seguradora HDI.

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários