Além de carros, a Uber está investindo em patinetes e bicicletas autônomas

Companhia busca profissionais de software, hardware e outras áreas para sua nova divisão, a Micromobility Robotics

0
shares

Ao que tudo indica, a Uber está trabalhando na construção de uma frota de patinetes e bicicletas autônomas. Em seu twitter, Chris Anderson, CEO da 3D Robotics, disse que a companhia anunciou neste fim de semana o novo projeto em um evento da DIY Robocars, empresa que ele comanda.

Segundo ele, a nova divisão, chamada Micromobility Robotics, fará parte da divisão JUMP da Uber, responsável hoje pelas bicicletas e patinetes elétricos.

A nova divisão da Uber deverá explorar bicicletas e patinetes "inteligentes" que podem se deslocar sozinhos aos locais de recarga e consertos. Assim, a companhia eliminaria o trabalho diário de recolhimento dos veículos, agilizando o serviço.

"Anúncio emocionante da @UberATG no evento @DIYRobocars de hoje. "Micromobilidade" = patinetes e bicicletas autônomas que podem se direcionar para carregamentos ou melhores localizações. Contratando agora.", disse Anderson na rede social.

Em sua publicação, o executivo divulgou um anúncio com um link que indica que a companhia já iniciou o recrutamento de uma equipe para o novo projeto. Em um formulário com o título “Micromobility Robotics”, a Uber busca engenheiros de softwares, engenheiros de hardware e outros profissionais.

Para aprimorar a frota já existente, a Uber anunciou, em dezembro do ano passado, sua nova geração de bicicletas com recursos de autodiagnósticos e baterias intercambiáveis, que podem ser trocadas rapidamente por outras já carregadas.

Uber e a tecnologia autônoma

Essa não é a primeira vez que a Uber está trabalhando com tecnologias autônomas. Em setembro de 2016, a empresa iniciou o teste com os veículos em Pittsburgh nos Estados Unidos. Dois anos depois, anunciou o investimento de US$ 150 milhões em pesquisa para carros autônomos em Toronto, no Canadá.

Já em março de 2018, a companhia se envolveu em uma grande polêmica depois que um de seus carros atropelou e matou Elaine Herzberg, de 49 anos, nos Estados Unidos. Na época, a Uber admitiu a culpa pelo acidente. No início deste ano, a empresa recebeu permissão para trazer seus carros autônomos de volta às ruas.

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários