Após cortes na SpaceX, Elon Musk demite 7% dos funcionários da Tesla

Elon Musk enviou um e-mail para os funcionários justificando que a Tesla precisa ser uma empresa financeiramente viável

0
shares

Elon Musk iniciou o ano com o objetivo de tornar algumas das empresas que comanda mais enxutas. Isso aconteceu no início dessa semana com a demissão de 10% dos funcionários da SpaceX. Agora, a história se repete na Tesla, que demitiu 7% dos trabalhadores.

O empreendedor enviou um e-mail para os funcionários da companhia nesta sexta-feira (18). Ele afirmou que os cortes são necessários para que a Tesla continuar uma empresa viável financeiramente.

“A Tesla precisará fazer esses cortes enquanto aumenta o nível de produção do Model 3 e faz muitas melhorias na engenharia de fabricação nos próximos meses”, escreveu o empreendedor em uma carta.

Em outubro deste ano, Musk informou pelo Twitter que a Tesla possuía 45 mil funcionários. Considerando que este número ainda é o mesmo, cerca de 3.150 mil funcionários devem ser demitidos.

Para ele, essas iniciativas são necessárias para vender uma das configurações do Model 3 por um preço mais baixo, no valor de US$ 35 mil. “Não há outro caminho”, escreveu. A intenção de reduzir custos é necessária porque, até o final do ano, o subsídio do governo americano, que traz descontos na venda dos carros elétricos da Tesla acabará.

Tornar a Tesla uma empresa mais acessível é um objetivo de Musk, motivo pelo qual o preço de seus carros pode ser tão preocupante. O presidente-executivo da empresa discute como as vendas dos veículos podem se tornar lucrativas.

Para ele, o lucro de 4% no terceiro trimestre do ano passado é devido ao Model 3 ser vendido a valores mais caros — o que não deverá acontecer novamente em um futuro próximo.

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários