Zoom anuncia aporte de US$ 100 milhões liderados pela Sequoia

Avatar

Por Lucas Bicudo

17 de janeiro de 2017 às 18:36 - Atualizado há 4 anos

Logo Novo Curso

Transmissão exclusiva: Dia 08 de Março, às 21h

Descubra os elementos secretos que empresas de sucesso estão usando para se libertar do antigo modelo de Gestão Feudal de Negócios.

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Zoom, o serviço de videoconferência na nuvem, anunciou hoje a captação de uma nova rodada de Série D no valor de US$ 100 milhões, liderada integralmente pela Sequoia. A companhia também anunciou uma atualização que permitirá que usuários construam aplicações na plataforma.

A empresa, que registrava fluxo de caixa positivo no último trimestre, já havia levantado US$ 45,5 milhões e, na verdade, nem sequer estava à procura de investimentos, segundo o CEO Eric S. Yuan. O interesse veio por parte da Sequoia, que estava procurando uma empresa de videoconferência para fazer parte de seu portfólio.

“Sempre estivemos convencidos de que esse era um mercado enorme e preparado para a inovação. Não conseguíamos encontrar um produto que os clientes gostassem de usar. Isso mudou quando soubemos sobre o Zoom”, disse um porta-voz ao TechCrunch.

Yuan disse que quando a gigante de logística fez a aproximação, ele decidiu discutir grandes quantias como uma medida proativa. Ao invés de surgir com uma ideia e tentar conseguir um orçamento, ele queria dinheiro nas mãos. No fim, acabou encontrando na Sequoia um parceiro disposto a tratar desses termos.

O que a empresa viu na Zoom foi um fundador experiente, que ajudou a lançar a WebEx – antes de vende-la à Cisco pelo impressionante valor de US$ 3,2 bilhões, lá atrás em 2007. Yuan declara francamente que cometeu um erro com a transação, apesar das enormes cifras.

Quanto à atualização, é uma jogada clássica das plataformas de nuvem. O sonho da maioria dos provedores é oferecer mais do que um serviço. É tornar-se uma plataforma em cima da qual as empresas constroem produtos. O problema é ter a escala suficiente, mas com 450 mil empresas, incluindo 5,8 mil instituições educacionais, a Zoom certamente pode dar conta do recado.

(via TechCrunch)

Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

[php snippet=5]