StartSe no Vietnã: topa abrir sua startup no Vietnã?

Avatar

Por Eduardo Glitz

25 de julho de 2016 às 23:32 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Você encararia abrir sua startup no Vietnã? A gente conversou com o Martial Ganiere, ele é suíço e resolveu largar tudo em seu país para empreender no Vietnã. Foram alguns meses de pesquisa entre os principais países da Ásia para ao final escolher a cidade de Ho Chi Min como sede de sua empresa. Ela fica no Sul do país, e assim como São Paulo, no Brasil, ela é a cidade mais preparada e aquecida para negócios no Vietnã.

Ele é um apaixonado por webdesign que encarou iniciar um negócio de desenvolvimento de softwares e aplicativos para as mais diversas empresas do mundo. Baseado no Vietnã ele consegue custos menores, se tornando muito mais competitivo e podendo atender empresas em todo o mundo. Então, você também faria uma mudança radical destas para lançar o seu negócio? Veja abaixo a entrevista com o Martial. Torço para que ela inspire muitos empreendedores a descobrir e encarar a nova realidade da Ásia.

StartSe: o que fez você iniciar sua empresa no Vietnã?

Martial: o país oferece muitos incentivos para as empresas estrangeiras de tecnologia, como por exemplo a isenção de impostos. Aqui eu posso registrar minha startup tendo a minha empresa da Suiça como  investidora, isto já me dá o visto de residente temporário. O Vietnã é um mercado muito competitivo e com uma excelente mão de obra no setor de TI.

ST: Quais são os aspectos positivos e negativos de ser um empreendedor no Vietnã?

M: Como empresário, o país me permite ser parte de um ecossistema que está se desenvolvendo muito rápido e é muito promissor. Além disto os baixos custos de mão de obra atraem muitos negócios. O aspecto negativo é a burocracia que existe para os moradores e que é ainda pior para os estrangeiros. Além disto é um sistema que ainda existe muita corrupção.

ST: E qual foi a coisa mais importante nesta cidade que faz você decidir vir?

M: Eu gosto de espírito empreendedor vietnamita, sempre tentando ganhar mais dinheiro e, acima de tudo, eles estão ansiosos para aprender e ganhar experiência. Esta vibrante cidade é o lar de uma comunidade muito dinâmica de negócios, onde ocorrem eventos praticamente todos os dias.

ST: E sua startups? O que você nos conta cobre ela?

M: Na Platform5, a nossa missão é inspirar e apoiar os jovens a desenvolver todo o seu potencial e talento. Nós projetamos e construimos websites e aplicativos móveis para clientes, além disto treinamos e apoiamos desenvolvedores e designers. Nós podemos entregar o produto junto com a equipe qualificada para operar e manter.

ST: Quais são os países que você receber mais clientes?

M: Os nossos clientes eram em sua maioria da Suíça e da Europa, como temos a nossa sede em Lausanne, Suíça. No entanto, desde que abrimos nossa operação l no Vietnã, temos clientes de todos os lugares: Austrália, Cingapura, Equador, Argentina, etc …

ST: O que você recomenda para os brasileiros que querem fazer negócios no Vietnã?

M: Fazer negócios por aqui abre uma série de oportunidades e é uma grande experiência de vida. As coisas parecem fáceis aqui, mas na verdade a barreira cultural e a língua é um problema para muitos. Eu recomendo a investir tempo em aprender e compreender as pessoas e sistemas. Se você conseguir inspirar e liderar vietnamitas, você pode construir uma grande empresa por aqui

IMG_7372 IMG_7368

Este conteúdo faz parte do projeto StartSe no Mundo, uma viagem empreendedora por mais de 40 países. Conheça o site do projeto clicando aqui e inscreva-se para receber conteúdos exclusivos ao longo da jornada, que podem inspirá-lo e adjudá-lo a empreender.