StartSe na Tailândia: conheça a Disney World dos engenheiros e artistas

Avatar

Por Eduardo Glitz

20 de julho de 2016 às 12:37 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Preciso confessar que conheci este local absolutamente por acaso, nunca tinha pensado que isto poderia existir, e me surpreendeu demais! Tudo começou com meu hábito de ir a pé para as reuniões, isso ajuda a conhecer os detalhes, as ruelas e a cultura verdadeira de cada cidade. Fui visitar o Punspace, um coworking em Chiang Mai, norte da Tailândia, muito conhecido por ser abrigo de diversos nômades digitais, e ao sair de lá passei por acaso em frente ao Makers Space, dei uma paradinha, e pensei, que aquilo poderia ser interessante.

O ambiente é todo envidraçado, como uma vitrine, então me aproximei do vidro olhei para dentro e achei ainda mais interessante. Peguei meu celular coloquei no Google e então descobri que aquilo era um coworking absolutamente diferente de tudo que eu já tinha visto. E ao mesmo tempo absolutamente óbvio, fazia todo sentido aquilo existir e eu nunca tinha pensado. Afinal não são todas as pessoas que trabalham em frente a um computador. E além disto muita precisam de espaço e ferramentas, desde as mais brutas até as eletrônicas, para executar seu trabalho, construir seu produto ou até a sua arte.

Este local é o paraíso para engenheiros, artistas e todos que adoram construir ou montar algo. De impressoras 3D a serras dos mais diversos tipos, de uma mesa de eletrônica a martelos, tudo que você precisa de ferramentas para construir seu produto você terá na Makers Space, um coworking para quem produz manualmente.  O local é espaçoso e com ambientes separados entre o das ferramentas mais brutas, como serras, martelos e furadeiras, e os mais eletrônicos com as diversas impressoras 3D e laboratórios de microeletrônica. Separando assim a parte que gera barulho e sujeira, das ferramentas de mais precisão.

Para utilizar o espaço é cobrada uma mensalidade equivalente a R$150,00 e dependendo da ferramenta utilizada pode haver um custo adicional, exemplo as impressoras 3D possuem um custo adicional de R$3,00 por hora, o que é bem barato diante de tudo que é possível construir com estes equipamentos. Quando estive por lá, o local estava bem vazio, mas o principal motivo era o período de chuvas da região, que é quando os estrangeiros acabam indo para outros lugares para fugir dos monções, as famosas chuvas intermináveis da Ásia.

Sem dúvida o fundador da Makers Space inovou ao construir algo absolutamente novo para o país e até para o mundo. Algo que não existe no Brasil e quem sabe pode ser o paraíso para muitos empreendedores. É a melhor forma de compartilhar os custos de produção e então viabilizar ou acelerar muitas startups.

IMG_6617 IMG_7995 IMG_7996 IMG_7997 IMG_7998 IMG_7999  IMG_6508 IMG_6510

 

Este conteúdo faz parte do projeto StartSe no Mundo, uma viagem empreendedora por mais de 40 países. Conheça o site do projeto clicando aqui e inscreva-se para receber conteúdos exclusivos ao longo da jornada, que podem inspirá-lo e adjudá-lo a empreender.