Startse na Itália: conheça a startup que conquistou o país com temakis

Avatar

Por Fernanda Crestani Vargas

1 de setembro de 2016 às 19:01 - Atualizado há 4 anos

Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

Uma vivência gastronômica pela América Do Sul e a ideia de que comer sushi poderia ser uma experiência bem além de sashimis e ambientes decorados com bambos, fez com que três italianos inovassem o conceito de cozinha fusion, no que se tornou um dos restaurantes mais disputados de Milão. Apenas na unidade do distrito de Brera, o nipo-brasileiro Temakinho atende mais de 600 clientes por dia. “Italianos amam brasileiros, e brasileiros amam italianos. Foi amor à primeira vista” diz a sócia Linda Maroli.
. A equipe de chefes e atendimento é quase toda composta por brasileiros, e o som da bossa nova junto com o design dos ambientes inspirado no Rio de Janeiro, Parati e Salvador dão o clima de brasilidade.

Segundo Linda, o maior desafio foi conseguir achar um Chef que acreditasse na ideia de criar um cardápio diferente da tradicional cozinha japonesa. “Todos eram muito céticos sobre os milaneses não gostarem de comer bebendo coquetéis e misturando tantos outros ingredientes.” Além disso essa era a primeira experiência do grupo com gastronomia – todos vindos de outros mercados: moda, imobiliário e indústria náutica de luxo – , o que num primeiro momento assustou alguns parceiros.

Em quatro anos são cinco unidades do Temakinho entre Milão, Roma e Ibiza, e já se preparam para a abertura da primeira operação em Londres ainda para 2016, além de planos para Barcelona e Madri nos próximos anos. Em maio a rede foi destaque na Revista Forbes quando recebeu o certificado de sustentabilidade Friends of the Sea, e apostando forte em catering e na moda dos food trucks foi lançado no mês passado o Truckinho, uma versão sobre rodas que deve estar presente nos principais eventos gastronômicos da Europa.

Linda destaca a importância da pesquisa durante a elaboração do projeto do negócio: para embasar a ideia foram buscar informações sobre a história da imigração japonesa na América do Sul e os aspectos da cozinha Nikkey. Ela descreve Milão como um ponto estratégico na Itália e Europa para começar uma startup onde “As pessoas são muito abertas a experimentar coisas novas. Milão foi a primeira cidade na Itália a ter as bicicletas e os carros compartilhados, a receber o Uber e o Foodora. Em moda e design é sempre sinônimo de inovação.”

*Fernanda Crestani Vargas, correspondente do Startse em Milão. É formada em Publicidade e Propaganda, especialista em Marketing e em Fashion Cool Hunting na Central Saint Martins – UAL de Londres. Atualmente trabalha com pesquisa de tendências e é fundadora da JUICE. Contato: juice@thecooljuice.com

Este conteúdo faz parte do projeto StartSe no Mundo, uma viagem empreendedora por mais de 40 países. Conheça o site do projeto clicando aqui e inscreva-se para receber conteúdos exclusivos ao longo da jornada, que podem inspirá-lo e ajudá-lo a empreender.